De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Fórmula 1: 600 militares para segurança da prova

Charles Leclerc da Ferrari no Autodromo Internacional do Algarve © JOSE SENA GOULAO/LUSA

Um total de 600 militares da GNR integram o dispositivo de segurança para o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, ficando vedado o acesso ao autódromo de Portimão a quem não seja portador de bilhete.

“O trânsito vai ficar condicionado nos vários acessos ao Autódromo Internacional do Algarve [AIA], sendo os condutores fiscalizados e autorizada apenas a passagem a quem seja portador de ingresso para o evento”, anunciou hoje o responsável da Divisão de Comunicação e Relações Públicas da Guarda nacional Republicana (GNR), Davide Ferreira.

Em conferência de imprensa, realizada no hotel junto ao AIA, o capitão Davide Ferreira indicou que vão ser montados ‘pontos de controlo’ nos itinerários, “devidamente sinalizados, de acesso ao complexo, onde os militares vão exigir a exibição do bilhete”, a fim de que sejam evitados constrangimentos no trânsito.

A GNR aconselha a que os residentes que tenham de circular na zona o façam utilizando as vias alternativas, que estarão “devidamente assinaladas”.

“Apelamos ao civismo das pessoas para que respeitem as indicações dos militares, para que o evento decorra em ambiente de festa”, frisou.

Além da fiscalização do trânsito, a GNR revelou que “vai ter especial atenção” em manter a segurança no interior e na zona envolvente ao recinto, nomeadamente no cumprimento das recomendações e do plano de contingência aprovado pela Direção-Geral da Saúde e as normas e restrições impostas pelo Governo devido à pandemia da covid-19, “de forma a garantir o distanciamento social”.

“Haverá também uma atenção especial para a venda ilegal de bilhetes, tendo sido instalado um posto policial para atendimento ao público no exterior do recinto”, sublinhou o responsável pela comunicação daquela força de ordem pública.

Na operação serão empenhados militares de diversas valências, nomeadamente de trânsito, investigação criminal, patrulhamento a cavalo, operações especiais, inativação de explosivos, e equipas cinotécnicas, com o apoio de um helicóptero e de drones.

A GNR apela a que as pessoas com bilhetes de acesso ao autódromo “cheguem o mais cedo possível, prevendo-se que a entrada no recinto seja demorada, devido à revista pessoal a cada um dos espetadores”.

Por seu turno, o tenente-coronel Marco Henriques, do comando distrital de Faro da GNR, indicou que “a fiscalização do trânsito no acesso ao autódromo internacional do Algarve e o cumprimento das normas relacionadas com a pandemia da covid-19 foram exigências do promotor” da prova do Mundial de Fórmula 1.

O Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 é a 12.ª prova da temporada e disputa-se no Autódromo Internacional do Algarve entre sexta-feira e domingo, 24 anos depois da última passagem do ‘Grande Circo’ por Portugal.