De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Florbela Espanca para ler e ouvir

“Florbela Espanca – O Fado” é uma obra multidisciplinar que celebra os 125 anos do nascimento da poetisa Florbela Espanca. Pela primeira vez sua poesia é musicada nas vozes do fado no feminino. Este trabalho inclui um livro de textos e poemas, e um CD de 18 temas, nove deles inéditos. Embora os 125 anos de Florbela Espanca só se completem a 08 de dezembro, a editora SevenMuse avança que a obra estará disponível nas lojas a 02 de dezembro.

Florbela Espanca é considerada uma das maiores expressões da poesia feminina da língua portuguesa. Toda a intensidade com que exaltou o amor e a alma feminina tornou a sua poesia tão fascinante e única que tem servido de fonte de inspiração a muitos artistas.

O livro é uma edição bilingue em português e inglês que reúne a apresentação, um texto enquadrando a poesia na música e nas artes com notas biográficas, os poemas cantados e fotos das artistas que dão voz aos poemas.

Quanto ao disco, os temas “Fumo” interpretado por Débora Rodrigues, “Amar!” por Joana Amendoeira e “Perdidamente” por Joana Melo são novas gravações, enquanto os temas originais são: “Volúpia” por Ana Rita Prada, “Contradição” por Ana Margarida, “O Fado” por Catarina Rosa que é também o tema que intitula esta obra, “O Maior Bem” por Cristiana Águas, “Meu Amor!” por Cristina de Sousa que faz aqui a sua estreia e “Lágrimas Ocultas” declamado por Simone de Oliveira onde a cantora exponencia a sua faceta de atriz.

Dos temas anteriormente editados encontramos as interpretações de Ana Laíns em “Eu”, Carla Pires em “Amiga”, Cristina Maria em “Névoa Te Tornaste (Cinzento)”, Cuca Roseta em “Tortura”, Gisela João em “Versos Esparsos de Florbela”, Katia Guerreiro em “Os Meus Versos”, Mísia em “Fado das Violetas”, Sandra Correia em “Tarde Demais…” e Sílvia Filipe em “Para Quê?!”.

A autoria desta obra é de Samuel Lopes também responsável por outras publicações como “Fado Portugal”, “200 Anos de Fado” ou “Fernando Pessoa, O Fado e a Alma Portuguesa”. A capa é uma reprodução da pintura a óleo da artista plástica Rita Ventura concebida especialmente para esta edição.