De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Exportações de vinho português aumentam

As exportações de vinho português atingiram cerca de 806 milhões de euros em 2018, um aumento estimado de três vírgula três porcento face a 2017, de acordo com um estudo da Informa D&B.

De acordo com o estudo “Setores Vinho” da empresa, o excedente comercial também cresceu, passando de 643 milhões de euros em 2017 para 648 milhões em 2018, apesar do “notável crescimento” anual das importações, de 15,3%.

Não obstante o crescimento do valor das exportações, o volume estimado de produção da campanha 2018/2019 baixou para 5,30 milhões de hectolitros, “cerca de menos 20%” que na campanha anterior, que registou um aumento de 11,9%, aponta o estudo.

A empresa informou ainda que 43% das exportações correspondem a vinho licoroso, como o vinho do Porto, que absorve 40% do valor total exportado.

Em termos de regiões, o Douro/Porto é o maior gerador de volume de produção, com 21,5% do total na campanha 2017/2018, seguindo-se-lhe Lisboa, com 18%, Minho e Alentejo, com 14% cada, e Beiras, com 12%.

Os países de destino do vinho português são, sobretudo, da União Europeia, com 60% do total das vendas a destinar-se a esse mercado, com o Reino Unido e França a permanecerem como “principais mercados”.

Fora da União Europeia, os destinos mais importantes das exportações vinícolas portuguesas são os Estados Unidos, o Brasil, o Canadá e Angola, segundo a Informa D&B.

Em termos de empresas do setor, e em dados relativos a 2017, o número situou-se em 1.346 em Portugal. Já o número de trabalhadores passou de 9.183 em 2014 para 9.929 em 2017.

De acordo com a companhia, o tecido empresarial vinícola português é composto maioritariamente por “pequenos operadores” com uma média de sete trabalhadores, e só 26 empresas são compostas por mais de 50 trabalhadores. Apenas duas têm acima de 500 trabalhadores.

A zona norte de Portugal continental concentra 42% do total de empresas do setor.