De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Estudante português lidera “exército” europeu de apelo ao voto

Depois da maior abstenção de sempre nas eleições europeias, o Parlamento Europeu decidiu apostar num novo modelo de angariação de votos, de forma a incentivar a população a ir às urnas.

Para tal, foi criado o “This Time I’m Voting” (Desta Vez eu Voto), que é um verdadeiro “exército de voluntários”, nas palavras de Jaume Duch Guillot, diretor-geral de Comunicações do Parlamento Europeu, com 22 mil pessoas comprometidas em espalhar a mensagem de apelo ao voto.

Gonçalo Gomes, de 20 anos, é voluntário nesta iniciativa e já conseguiu fazer com que 559 pessoas aderissem ao movimento.

Gonçalo assume-se como um “geek” da política, e contou, em entrevista à TSF,que lê o Politico pelo menos três vezes por dia, ou “se calhar muitas mais”. Até nas aulas do curso de Economia.

“A economia é uma ciência importante para tentar organizar a sociedade da melhor forma possível”, considera o jovem que escolheu seguir esta área em vez de política, que considera “mais restritiva”.

Gonçalo descobriu a campanha This Time I’m Voting através do LinkedIn e, entre a sua própria rede de amigos e conhecidos, conseguiu angariar mais voluntários do que qualquer outra pessoa associada ao movimento na Europa.

Outros voluntários organizaram eventos – como a iniciativa que levou sessenta pessoas com deficiência a surfar, pela primeira vez, as ondas de Carcavelos – distribuíram brindes e até criaram ‘memes’.

“Foi a primeira vez na vida que vi uma abordagem à política ascendente em vez de descendente”, com as instituições a pedir ajuda ao cidadão, em vez de ser o “cidadão a tentar ser envolvido”.

Entre os jovens não há uma grande aproximação à política, mas também através da internet se potencia o debate e o esclarecimento sobre as eleições. Resta saber se isso irá refletir-se nas urnas.

Em 2014, apenas 28% dos eleitores europeus com entre 18 e 24 anos votaram, e em Portugal a média foi ainda mais baixa – 19%.

Gonçalo Gomes lembra que, como ele, os jovens que estão a estudar fora de casa podem votar antecipadamente fora da sua secção de voto. “Desta vez é mesmo preciso votar – há muito em jogo”.

Apenas 42,54% dos europeus foi votar nas últimas eleições para o Parlamento Europeu e em Portugal a abstenção foi ainda maior, com uma participação de 33,76%.

Em abril, 41% dos inquiridos pelo Eurobarómetro dizia estar a par da data das eleições europeias, pelo que é expectável uma participação igualmente baixa.

As eleições decorrem entre 23 e 26 de maio, consoante o Estado-membro. Em Portugal estão marcadas para dia 26 de maio.