De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Escola das Nações Unidas bombardeada em Gaza

Um projétil israelita atingiu uma escola das Nações Unidas na Faixa de Gaza, sem explodir, e provocou danos materiais, informou esta quinta-feira a agência da ONU para os refugiados palestinianos UNRWA.

“Neste momento, parece que a escola da UNRWA no campo de refugiados ‘da praia’ foi afetada pelo bombardeamento israelita de ontem à noite (quarta-feira). Aparentemente a bomba não explodiu”, refere o organismo das Nações Unidas em comunicado.

“Não se autorizou a entrada de crianças na escola, que foi encerrada. Estamos à espera de um relatório sobre os danos e sobre a bomba que não explodiu. Quando os factos forem conhecidos estabeleceremos os passos a tomar, incluindo uma notificação às partes envolvidas para pedirmos responsabilidades”, acrescenta o mesmo documento.

Os porta-vozes do Exército de Israel disseram à agência EFE que o acontecimento está a ser investigado.

Este incidente ocorre depois de 550 mil crianças de Gaza terem regressado no sábado à escola após três meses de suspensão devido às medidas contra a propagação do novo coronavírus.

Na Faixa de Gaza, o regresso às aulas foi antecipado um mês em relação ao prazo previamente estabelecido porque as autoridades decidiram que as crianças precisam de tempo para recuperarem os estudos que foram suspensos durante o período de confinamento.

Na madrugada desta quinta-feira registou-se o terceiro dia de bombardeamentos de Israel contra Gaza em represália contra o lançamento de balões incendiários contra território israelita.

Além dos ataques de Israel, foi encerrada a única fronteira comercial da Faixa de Gaza, assim como foi suspensa a venda de combustível ao enclave.

Desde quarta-feira que a zona de faina aos pescadores palestinianos foi limitada a oito milhas, como medida de retaliação.