De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Embaixadora portuguesa condecorada em Cabo Verde

A embaixadora de Portugal em Cabo Verde, Helena Paiva, foi condecorada pelo presidente cabo-verdiano com a Ordem de Mérito do país, distinção que a diplomata afirmou refletir a “excelência de relação bilateral”.

A diplomata portuguesa, que cessa funções no dia 17 de fevereiro, quase quatro anos depois de ter assumido o cargo, destacou a construção da Escola Portuguesa de Cabo Verde, o programa de evacuações médicas ou a formação de agentes da polícia cabo-verdiana como “áreas em que há resultados concretos e palpáveis”, que devem “a todos orgulhar”.

“É sempre bom ser-se reconhecido. Isto reflete uma excelência de relação bilateral que existe entre os dois países e os dois povos e que se vê na prática pelas sucessivas visitas de ministros, membros do Governo, Presidente da República, primeiro-ministro, e por todas as áreas de cooperação que foram implementando projetos de grande visibilidade e de forte impacto”, destacou Helena Paiva, em declarações aos jornalistas no final da cerimónia, no Palácio Presidencial, na cidade da Praia.

A embaixadora de Portugal em Cabo Verde, Helena Paiva, foi condecorada pelo Presidente cabo-verdiano com a Ordem de Mérito, pela “contribuição pessoal e profissional” para a “consolidação das relações de cooperação e amizade” entre os dois países, segundo o texto da condecoração.

“A senhora Embaixadora Helena Paiva muito contribuiu para uma maior aproximação entre Cabo Verde e Portugal, trabalhando no aprofundamento e diversificação das nossas relações”, acrescenta o texto do decreto presidencial, assinado por Jorge Carlos Fonseca, que atribuiu à diplomata a Ordem de Mérito de Primeira Classe.

É ainda destacado pelo chefe de Estado de Cabo Verde o “dinamismo e competência” que demonstrou nas funções que ocupou no país.

Nas declarações que fez, a embaixadora cessante de Portugal destacou o “aprofundamento do intenso diálogo político diplomático e da densa cooperação bilateral” durante estes quatro anos.

Um mandato que, disse, ajudou “a abrir novas avenidas” na parceria entre os dois países e, em conjunto com a equipa na Praia, “a criar novas pontes na defesa e promoção dos desígnios e dos interesses que mutuamente” são “perseguidos” por Portugal e Cabo Verde.

Garante que em quatro anos de serviço foi feito “mais do que se esperava no início”, dando como exemplo, além da Escola Portuguesa na Praia, a formação de polícias em Cabo Verde: “Há coisas que foram para além do que estava previsto. A área da cooperação na segurança interna em que tínhamos previsto seis ações e realizamos 16”, exemplificou.

Os dois países definiram, na cooperação bilateral e como áreas prioritárias do apoio português, intervenções e projetos ao nível da Educação, Saúde, Segurança e Ambiente, recordou.

“Foi um privilégio ter servido Portugal em Cabo Verde”, enfatizou Helena Paiva, que depois da Praia vai liderar a embaixada portuguesa na Grécia.

O até agora cônsul-geral de Portugal em Paris, António Albuquerque Moniz, foi nomeado em dezembro como novo embaixador de Portugal em Cabo Verde.

#portugalpositivo