De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Concurso Mundial de Bruxelas coloca espumante português no top-8 mundial

O espumante Montanha Real Grande Reserva 2010 conquistou a Grande Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas, entrando para a lista restrita dos oito melhores champanhes e cavas internacionais, foi anunciado esta sexta-feira.

O Montanha Real Grande Reserva de 2010 tornou-se, assim, o único espumante produzido em Portugal a conquistar o galardão no prestigiado concurso internacional, cuja 26ª edição decorreu em Aigle, na Suíça, entre os dias 01 e 05 de maio.

Produzido pelas Caves da Montanha, um dos maiores produtores de espumantes da Bairrada, o Montanha Real Grande Reserva 2010 foi criado com uvas Baga, Chardonnay e Arinto pelos enólogos Bruno Seabra e António Selas de Anadia.

“É um espumante de cor palha dourado. Bolha fina e elegante, realçando notas de fruta de polpa branca e ligeira flor de laranjeira, os anos de estágio evidenciam uma elegante evolução, completado com sensações doces de biscoito. Na boca cremoso, boa mousse, firme e elegante. Bolha bem dissolvida no vinho, vincando a complexidade das castas chardonnay e a elegância da casta baga”, descrevem os produtores do espumante, que foi avaliado por um júri internacional de 340 especialistas.

O diretor-geral das Caves da Montanha, Alberto Henriques, destaca a importância do prémio, dizendo que espera “que venha abrir o mercado de exportação”, lembrando que o Montanha Real Grande Reserva de 2010 concorre diretamente com champanhes, cavas e prossecos que dominam o mercado mundial.

“O mais alto galardão deste concurso internacional é a comprovação de que os espumantes portugueses se encontram ao nível de qualquer espumante internacional, cavas e champanhes”, refere Alberto Henriques.

Situadas na Bairrada, as Caves da Montanha foram fundadas em 1943, dedicando-se à produção, distribuição e divulgação de espumantes, vinhos de diversas regiões demarcadas, bebidas espirituosas, destilados, licores, xaropes e aguardentes.

“Vamos continuar a elevar o nível de qualidade das nossas produções, utilizando as melhores castas, o saber tradicional e os melhores profissionais”, promete Alberto Henriques.