De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Cinema português no Festival de Oberhausen

A curta-metragem “Sara F.”, de Miguel Fonseca, foi selecionada para o Festival de Oberhausen, a decorrer naquela cidade alemã entre 3 e 8 de maio. Antologia de Salomé Lamas será mostrada na secção Profiles.

A 64ª edição do Festival Internacional de Curtas-Metragens de Oberhausen acontece já no início do mês de maio e apresenta vários filmes portugueses no programa. “Sara F.” (na foto acima) integrará a competição internacional do festival, que é considerada uma das mais importantes da Europa, e terá assim a sua estreia internacional.

Realizada por Miguel Fonseca e produzida pela O Som e a Fúria (Luís Urbano e Sandro Aguilar), a curta-metragem narra história de Rute, uma adolescente como tantas outras, que tem um segredo que ninguém conhece: recebe mensagens de ódio de Sara F., levantando questões sobre a privacidade e a violência na era contemporânea. Para o realizador, “é uma honra” ver a sua curta-metragem selecionada para a competição de Oberhausen e espera que a nomeação seja uma alavanca para “poder voltar a filmar em breve”.

A obra de Salomé Lamas estará em destaque na secção Profiles, dedicada a revelar o trabalho de instituições ou autores considerados importantes na aposta continuada no formato de curta duração. Assim, entre 3 e 4 de maio serão exibidas as curtas-metragens da realizadora portuguesa: um excerto de “Eldorado XXI” (2016), “Coup de Grâce” (2017), “Golden Dawn” (2011), “Theatrum Orbis Terrarum” (2013), “A Torre” (2015) e finalmente “Ubi Sunt” (2017), que esteve em competição na última edição do festival. De acordo com o festival de Oberhausen, as obras de Salomé Lamas “retratam o trauma e a violência aparentemente não-representáveis” através de construções que relacionam a narração, a memória e a história.

O Festival Internacional de Curtas-Metragens de Oberhausen decorre entre 3 e 8 de maio e é considerado um dos mais importantes do mundo no género cinema experimental.