De que está à procura ?

Desporto

Chegou ao fim a saga de Djokovic na Austrália

A Associação de Tenistas Profissionais (ATP), que dirige o circuito profissional de ténis masculino, comentou que a expulsão de Novak Djokovic da Austrália “põe fim a uma série de acontecimentos profundamente lamentáveis”.

“A decisão de hoje de defender o cancelamento do visto australiano de Novak Djokovic põe fim a uma série de acontecimentos profundamente lamentáveis”, escreveu a ATP, sublinhando que “as decisões do tribunal sobre questões de saúde pública devem ser respeitadas”, mas que “a ausência de [Djokovic] do Open da Austrália é uma perda para o ténis”.

O Tribunal Federal australiano indeferiu hoje o recurso do tenista Novak Djokovic contra uma ordem de deportação, que implica uma proibição de entrar durante três anos na Austrália.

Três juízes do Tribunal Federal confirmaram uma decisão tomada na sexta-feira pelo ministro da Imigração de cancelar o visto do sérvio, de 34 anos, por motivos de interesse público.

A decisão significa provavelmente que Djokovic, que não está vacinado contra a covid-19, vai permanecer detido em Melbourne até ser deportado. Uma ordem de deportação inclui também, geralmente, uma proibição de três anos de entrar no país.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, manifestou a sua satisfação com a decisão judicial que confirmou o cancelamento do visto e a expulsão do país do tenista sérvio Novak Djokovic, alegando tratar-se de uma decisão de “interesse público”.

“Esta decisão de cancelamento foi tomada por razões de saúde, segurança e proteção, com base no interesse público”, afirmou, em comunicado, o líder liberal australiano, que aplicou uma das políticas mais duras do mundo contra a pandemia de covid-19, e que enfrenta atualmente uma vaga de contágios, apesar de a maioria da população estar vacinada.

O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, afirmou que o tenista foi maltratado e vítima de uma “caça às bruxas” digna de espetáculo “orwelliano”, considerando que quem se humilhou foram as autoridades australianas.

“Lançaram-se numa caça às bruxas contra uma pessoa e um país. Quiseram demonstrar em Novak como funciona a ordem mundial e o que podem fazer contra qualquer pessoa”, disse o líder nacionalista populista, citado pela agência noticiosa sérvia Tanjug.

“Vocês não humilharam Djokovic, mas humilharam-se a vocês próprios”, disse Vucic, referindo-se às autoridades de imigração da Austrália, onde o primeiro torneio Grand Slam começa na segunda-feira.

TÓPICOS