De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Centro de Portugal bate recordes turísticos

Os resultados preliminares da atividade turística no país em 2019, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), comprovam que o ano passado foi o melhor de sempre para o Centro de Portugal nos principais indicadores: dormidas, hóspedes e proveitos. A informação foi revelada ao BOM DIA por um comunicado do Turismo Centro de Portugal.

No indicador do número total de hóspedes, entre janeiro e dezembro de 2019, o Centro de Portugal recebeu mais de 4,1 milhões de hóspedes, que tinham sido 3,8 milhões no mesmo período de 2018. Trata-se de uma subida de 5,9%.

Segundo a nota enviada à redação do BOM DIA, se se comparar o número de hóspedes num período de cinco anos, entre 2015 e 2019, verifica-se um crescimento de 43,2%, o que demonstra o grande interesse que a região despertou nos anos mais recentes.

Os números positivos da região comprovam-se igualmente no indicador de dormidas. No total, as dormidas de visitantes somaram 7,1 milhões segundo estes resultados preliminares. Um resultado nunca antes alcançado pela região e que suplanta em 4,8% as dormidas de 2018. Em cinco anos, o total de dormidas subiu 40,4%.

Este grande acréscimo de dormidas em 2019 na região deve-se, na maioria, ao aumento das dormidas dos visitantes de dentro do país. Avança o referido comunicado que, pela primeira vez, os visitantes nacionais foram responsáveis por mais de mais de quatro milhões de dormidas. Uma subida de 5,9%, que mostra que o território do Centro de Portugal atrai cada vez mais visitantes de outras regiões do país. Analisando um período de cinco anos, verifica-se um aumento de 34,8% em apenas cinco anos.

Um indicador também importante é o que se refere aos proveitos totais nos estabelecimentos de alojamento turístico, que foram extremamente positivos para os empresários. Em 2019, o Centro de Portugal regista valores preliminares de proveitos globais de 355,1 milhões, num crescimento de 6,7%. O rendimento médio por quarto ocupado também subiu, de 63,1 para 64,1 euros.

O texto chama à atenção para o facto de que, desde 2015, os proveitos subiram 59,6%, dado muito animador para os empresários que investem no turismo da região.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal, manifestou a sua satisfação com estes dados, “os resultados preliminares de 2019 são extremamente positivos para o Centro de Portugal. Este foi o ano em que, pela primeira vez, a região ultrapassou o marco histórico das sete milhões de dormidas. Em cinco anos houve um aumento de dois milhões de dormidas e de 132 milhões de euros de receitas nos estabelecimentos de alojamento, o que é verdadeiramente notável”.

O responsável apontou alguns dos fatores que contribuíram para este crescimento, afirmando que “estes números promissores devem-se, acima de tudo, ao grande esforço dos empresários da região, que todos os dias encontram novas formas de ultrapassar os múltiplos desafios que enfrentam, apresentando novos produtos turísticos e melhorando os já existentes. Estão também de parabéns a equipa da Entidade Regional de Turismo, as autarquias e as comunidades intermunicipais, que em conjunto descobrem novas formas de aumentar a atratividade do Centro de Portugal”.

#portugalpositivo