De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Braga quer ser Capital Europeia da Cultura 2027

Braga deu esta sexta-feira o pontapé-de-saída na sua candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, apresentando-se a jogo com os “reforços” Rui Moreira e Alberto Núñez Feijóo, presidentes, respetivamente, da Câmara do Porto e do Governo Regional da Galiza.

Na sessão de apresentação da candidatura, tanto Rui Moreira como Alberto Feijóo declararam o seu apoio a Braga, considerando que a vitória da “cidade dos arcebispos” seria positiva para toda a eurorregião Norte de Portugal/Galiza.

O líder do Governo galego sublinhou a “feliz coincidência” de 2027 ser também “ano santo” em Santiago de Compostela, o que levará entre 10 a 11 milhões de pessoas àquela cidade.

Por isso, considerou que toda a eurorregião terá a ganhar com a vitória de Braga na corrida à Capital Europeia da Cultura (CEC) 2027.

O presidente da Câmara do Porto, cidade que foi CEC em 2001, destacou a importância da iniciativa para democratizar o acesso à cultura e para cultivar a autoestima dos munícipes.

“Antes de 2001, a cultura no Porto era apenas para uma determinada elite e era muito importada, chegava já formatada, a intervenção da cidade era apenas ao nível do consumo, não nos envolvíamos na produção”, referiu Rui Moreira.

Sublinhou que ao Porto “também dava jeito” a vitória de Braga, porque esta cidade fica “a meio caminho” da Galiza.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, sublinhou que o concelho já tem definida uma Estratégia Cultural até 2030, admitindo que esse poderá ser um “trunfo” importante na corrida à CEC.

“Braga ainda não é Capital Europeia da Cultura, mas é seguramente uma capital de cultura e de esperança”, referiu.

Portugal lançou na terça-feira o convite para as cidades se candidatarem a Capital Europeia da Cultura em 2027, através da publicação de um aviso em Diário da República que formaliza a abertura do processo.

“O Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC) torna público, através do presente aviso, o Convite à Apresentação de Candidaturas e o Regulamento Interno para a eleição, em Portugal, da Capital Europeia da Cultura em 2027”, pode ler-se no documento, assinado pela diretora-geral do GEPAC, Maria Fernanda Soares Heitor.

As candidaturas ficam abertas até ao dia 23 de novembro de 2021.

A verba disponível para a CEC 2027, à qual dez cidades portuguesas já manifestaram intenção de se candidatar, é de 25 de milhões de euros, anunciou em outubro o Ministério da Cultura.

Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Leiria, Guarda, Oeiras e Viana do Castelo são as cidades que já manifestaram intenção em serem Capital Europeia da Cultura 2027, que decorrerá em simultâneo em Portugal e na Letónia.

Segundo o Ministério da Cultura, “a escolha da cidade vencedora será feita por um júri composto por dez peritos independentes, nomeados por instituições europeias, e para o qual Portugal escolherá dois elementos entre janeiro e junho do próximo ano”.

A vencedora será anunciada em 2023.

No passado, Portugal recebeu o título de Capital Europeia da Cultura três vezes, pela cidade de Lisboa, em 1994, do Porto, em 2001, e de Guimarães, em 2012.