De que está à procura ?

Desporto

Benfica é bicampeão nacional de futebol feminino

© DR

O Benfica recebeu e venceu este domingo o Sporting, por 3-1, no dérbi da 12.ª jornada da fase de apuramento de campeão da Liga de futebol feminino, garantindo a conquista do bicampeonato a duas jornadas do fim da prova.

Num jogo que decorreu no Estádio da Luz, que pela terceira vez na história recebeu um jogo de futebol feminino e teve uma assistência recorde a nível nacional (14.221 espetadores), o Benfica adiantou-se no marcador por Carole Costa (04) e antes do quarto de hora dobrou a vantagem, com um golo da autoria de Andreia Faria (12). Já na segunda parte, a brasileira Ana Vitória fez o 3-0, com o Sporting a reduzir já nos descontos, com um golo de Andreia Jacinto.

Com este triunfo frente ao rival lisboeta, o Benfica soma o seu segundo título consecutivo de futebol feminino. Ainda com duas jornadas por disputar na prova, a equipa ‘encarnada’ soma 36 pontos na fase de apuramento do campeão, enquanto o Sporting, segundo classificado, e que hoje só poderia adiar a festa das ‘águias’ caso vencesse na Luz, soma 27 pontos.

Empolgado pela possibilidade de chegar ao título, o Benfica entrou na Luz a todo o gás e, logo aos quatro minutos, conseguiu inaugurar o marcador, na sequência de um pontapé de canto: Doris Bacic, a guarda-redes leonina, leu mal o lance, ficou a meio caminho na saída, e a bola sobrou para Carole Costa, que ajeitou e rematou para a baliza deserta, soltando a euforia nas bancadas da Luz.

O Sporting respondeu bem ao golo madrugador das ‘águias’, começou a pressionar alto, ainda no meio campo ‘encarnado’, mas foi traído pela rapidez do contra ataque do Benfica, que aos 12 minutos dobrou a vantagem no marcador.

Numa saída rápida para o ataque por Jéssica Silva, Cloé Lacasse desmarcou-se pelo flanco esquerdo, ganhou o duelo com a defesa do Sporting e, depois de alguma confusão, já dentro da área leonina, conseguiu entregar de bandeja em Andreia Faria, que com toda a calma do mundo escolheu o lado e bateu a guardiã do Sporting ao fazer o seu primeiro golo na Liga.

Com o 2-0 no marcador, o Benfica baixou o ritmo e entregou a iniciativa de jogo às ‘leoas’. Sempre muito atentas no seu reduto mais defensivo, as ‘encarnadas’ concederam pouco espaço ao Sporting e a melhor oportunidade que a equipa de Mariana Cabral teve para reduzir a desvantagem surgiu já nos tempos de desconto do primeiro tempo, com Chandra Davidson a rematar à malha lateral da baliza defendida por Katelin Talbert.

A arrancar a segunda parte, Ana Vitória protagonizou o falhanço do encontro: isolada por Catarina Amado, a médio brasileira galgou metros, isolou-se frente a Doris Bacic, mas, na hora de rematar, afinou mal a mira e a bola passou a rasar o poste esquerdo leonino.

Com o cansaço a instalar-se com o passar dos minutos, o jogo ficou mais partido e começaram a surgir lances de perigo junto das duas balizas: em mais um lance de contra-ataque, e depois de correr mais de 30 metros com a bola, Kika não teve forças para fazer o 3-0 e o remate saiu em forma de passe para as mãos de Doris Bacic.

No lance imediatamente a seguir, Chandra Davidson esteve perto de reduzir para 2-1 para o Sporting, mas o cabeceamento da avançada foi cortado em cima da linha de golo por Catarina Amado.

Aos 75 minutos, Ana Vitória carimbou em definitivo a vitória benfiquista. Num lance pela zona central e com o Sporting, mais uma vez, a conceder demasiado espaço, a jogadora encarnada beneficiou de um ressalto e rematou cruzado para o 3-0.

O jogo ‘arrastou-se’ para o final ao ritmo dos cânticos e palmas das bancadas do Estádio da Luz e, antes do apito final, houve ainda mais um momento alto, com Katelin Talbert, com um voo sensacional, a parar uma grande penalidade marcada por Joana Marchão.

Já dentro do período de descontos, aos 90+8, as visitantes fizeram o tento de honra por Andreia Jacinto, num lance confuso, mas nada havia a fazer quanto ao desfecho do encontro: Filipa Cunha apitou para o final do jogo e arrancou a festa do título no Estádio da Luz.

TÓPICOS