De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Comunidades

Sul-africanos formados em Portugal para ajudar comunidade

Nove profissionais sul-africanos das áreas social e de saúde começam, na segunda-feira, uma semana de intercâmbio de experiências e visitas técnicas com o objetivo de dar maior apoio à comunidade portuguesa na África do Sul, anunciou o Governo.

A iniciativa de cooperação foi designada como ISSO (Imersão Social Sustentável das organizações) e “está integrada no PRÓTEA”, projeto que visa apoiar e capacitar as instituições da comunidade portuguesa na África do Sul, refere o Ministério dos Negócios Estrangeiros, em comunicado hoje divulgado.

Segundo a mesma nota, a ISSO resulta de uma parceria entre o Ministério dos Negócios Estrangeiros, a secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas e a rede diplomático-consular na África do Sul, por um lado, e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), por outro.

O ponto de partida, refere o MNE, foi a assinatura de um memorando entre as duas partes, em dezembro de 2020, “com vista ao apoio conjunto de instituições de matriz portuguesa que na África do Sul trabalham nas áreas social e da saúde, no sentido da sua capacitação para uma resposta mais eficaz aos problemas da população mais vulnerável que as procura”.

O projeto PROTEA já fez um levantamento das necessidades, desafios e oportunidades e elaboração de um diagnóstico da situação real naquele país, adianta o ministério, explicando que esse processo foi feito através “de auscultação, que incluiu a deslocação de profissionais portugueses da SCML à África do Sul e de uma série de videoconferências.

“Esta semana de intercâmbio, que traz a Portugal nove profissionais da África do Sul, inclui visitas técnicas a equipamentos da SCML, mas também um ‘workshop’ para partilha de experiência e avaliação de expectativas”, acrescenta, adiantando que o ‘workshop’ servirá para preparar o seminário “Comunidades Portuguesas da África do Sul – Intercâmbio de Capacitação”, que vai decorrer no dia 28, em Lisboa.

A cooperação entre instituições portuguesas e sul africanas abrange várias áreas, desde a social à formativa, passando pela cultural e económica e pretende resolver problemas infraestruturais na África do Sul, fornecendo equipamentos a instituições daquele país para criar melhores respostas de apoio social e valorizar os profissionais.