De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Desporto

Seleção portuguesa na próxima fase do Euro sub-19

A seleção portuguesa de futebol feminino de sub-19 apurou-se esta segunda-feira para a segunda ronda da fase de qualificação do Europeu do escalão, ao vencer a congénere da Eslováquia por 4-2, no Estádio Algarve.

As portuguesas, derrotadas pela República Checa (2-1) e pela Espanha (0-4) nas duas anteriores jornadas do grupo 6 da Liga A da primeira ronda de apuramento, tinham obrigatoriamente de vencer para seguir em frente e cumpriram a sua missão.

A vitória foi construída com golos de Maria Alagoa (22 minutos, de penálti, e 65), Maria Negrão (28, de penálti) e Margarida Caniço (39), enquanto, pela Eslováquia, marcaram Pavlina Hrdlickova (69, penálti) e Karen Mak (74).

Depois de um início relativamente equilibrado, em que Mak, de cabeça, ao lado, até criou a primeira ocasião do jogo (quatro minutos), rapidamente as jogadoras lusas assumiram o ascendente, empurrando as eslovacas para o seu meio-campo.

Depois de uma primeira ameaça de Margarida Caniço, aos 10, Portugal chegou à vantagem aos 22, por Maria Alagoa, que sofreu uma grande penalidade (falta de Krsiakova) e converteu de forma certeira o ‘castigo máximo’.

A seleção portuguesa ganhou ainda mais motivação com o primeiro tento e manteve a pressão, com Beatriz Nogueira a falhar incrivelmente o segundo golo (24), que chegou novamente da marca de penálti, agora por Maria Negrão (28), que tinha sido derrubada na área por Krsiakova.

Com Portugal dominador na partida, o terceiro golo chegou ainda antes do intervalo (39): Margarida Caniço foi mais rápida do que as defesas adversárias na recarga a um lance em que Filipa Bandeira rematou e a bola embateu nos dois postes.

O início da segunda parte revelou uma partida com menor ritmo, mas Portugal manteve-se ‘por cima’: Maria Negrão desperdiçou duas ocasiões (56 e 61), antes de Maria Alagoa elevar a contagem (65), ‘bisando’ num pontapé de ressaca após corte incompleto da defensiva eslovaca.

Seguiu-se a pior fase portuguesa no jogo, descansando ‘à sombra’ dos quatro golos de vantagem e permitindo a resposta da Eslováquia com dois tentos: uma grande penalidade de Pavlina Hrdlickova (69), após falta de Joana Prazeres, e um canto direto de Karen Mak (74).

Aos poucos, Portugal acalmou-se e a intranquilidade passou, com Marta Salvador, isolada, a desperdiçar o quinto golo (90+3), mas o apuramento para a próxima fase, que se realiza na primavera de 2022, já estava selado.

#portugalpositivo