De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Alemanha

Portugueses na Alemanha apostam nos podcasts

O confinamento, provocado pela pandemia da Covid-19, levou à criação de vários ‘podcasts’ na comunidade portuguesa a residir na Alemanha, que vão desde o humor, à partilha de experiências pessoais ou entrevistas. João Pedro Santos pede desculpa no título. O nome do podcast é precisamente ‘Entschuldigung!’, uma longa palavra que ajuda a perceber a não menos complicada tarefa de aprender o  idioma e a cultura. É um espaço de humor, um “guia palerma de como (sobre)viver na Alemanha”. “A ideia surgiu primeiramente de uma necessidade de comunicar, que é a minha forma natural de estar no mundo, e depois de perceber e interagir com a comunidade portuguesa que faz a sua vida na Alemanha”, contou.

O “Entschuldigung” sai às segundas-feiras e explora temas do dia-a-dia do humorista, a viver há dois anos em Kiel, no norte do país, desde a separação do lixo, às muitas variedades de batatas ou à forma como os alemães pronunciam “João”.

“O objetivo é chegar à malta que anda por aí que se calhar tem as mesmas questões e perceções que eu tenho sobre o que é ser emigrante”, descreveu, confessando que a ideia de produzir o seu primeiro podcast já tem cerca de um ano.

Para Denise Pereira, a ideia de criar um ‘podcast’ também já não é nova. Demorou mais de um ano e meio até encontrar a receita do “Bolas de Berlim”, um “podcast maroto, recheado de histórias que derretem na boca como creme de ovos e picam a língua como açúcar polvilhado”.

O projeto conta “as aventuras de uma mulher portuguesa pelos meandros da dating life”, já tem oito episódios e sai todas as quartas-feiras.

“A ideia foi surgindo naturalmente em várias conversas com amigas e mesmo com os meus pais, conversas essas em jeito de desabafo e partilha”, revelou a performer e poeta à Lusa.

“A minha vida afetivo-sexual tem sido marcada por alguns episódios caricatos e excêntricos, que muito têm divertido e acima de tudo suscitado profundas reflexões sobre as práticas de dating da vida moderna, os papéis de género, bem como enfatizado certas dinâmicas e ideias datadas que ainda moldam a nossa forma de estar nos relacionamentos”, partilhou.

A associação Berlinda aproveitou também um período mais “limitado” de oferta cultural e de distanciamento social para criar um podcast que “aproximasse os falantes de língua portuguesa em torno de um tema”.

“Escolhemos pessoas de diferentes nacionalidades, mais concretamente cidadãos lusófonos que vivem em Berlim, e que têm experiências de vida interessantes para contar, que dinamizam algum projeto original ou fazem algo específico pela comunidade”, indicou à Lusa Rita Guerreiro, editora da Berlinda.

O podcast foi ideia de um colaborador da associação, Pedro Monterroso, e pretende fazer “uma sessão de conversa sempre com um tema diferente e em jeito de entrevista que se aproxime dos ouvintes”.

No primeiro episódio, já disponível, o tema principal é o cinema, e os seguintes terão foco no teatro, música, literatura ou culinária.

A Alemanha foi um dos países da Europa a registar um número mais elevado de casos de covid-19 e, durante várias semanas, o confinamento, exceto em situações excecionais, foi decretado. Uma situação que trouxe duas vertentes a João Pedro Santos, “uma boa e outra menos boa”.

“Por um lado, tive imenso tempo para estar nessa ‘toca’ criativa e assim poder criar coisas, por muito palermas que elas sejam, como o podcast ‘Entschuldigung!’, por exemplo. Por outro lado, o distanciamento impediu-me de vivenciar o quotidiano de uma forma natural, próxima e mais orgânica”, apontou o humorista.

Para Denise Pereira, o confinamento “ajudou seguramente a diminuir o ritmo frenético” entre os compromissos profissionais, sociais, os eventos poéticos e os hobbies, dando-lhe “o espaço e o tempo necessário para começar a escrever e a gravar os episódios”.

O feedback, disse a poeta e ‘performer’, tem sido “muito positivo, tanto por parte de homens como de mulheres, de todas as idades”.

Também para João Pedro Santos, que já tem cinco episódios gravados, o retorno tem sido “bem catita”.

“Tenho recebido várias mensagens de pessoas de diversas partes da Alemanha e também de Portugal com sugestões de temas que eu poderia e poderei falar em futuros episódios”, avançou.