De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Desporto

Porto começa campeonato com vitória sobre o Braga

O FC Porto começou a defesa do título da I Liga Portuguesa de futebol com uma vitória de reviravolta sobre o Sporting de Braga, embalada por um ‘bis’ de Alex Telles.

Depois de os minhotos terem inaugurado o marcador, aos 21 minutos, por intermédio de Castro, os ‘dragões’, deram corpo à ‘remontada’, com os golos de Sérgio Oliveira, aos 45+1, e Alex Telles, que ‘bisou’, aos 45+4 e 89, ambos de grande penalidade.

Com este resultado na ronda inaugural do campeonato, o FC Porto junta-se ao Benfica, que na sexta-feira venceu em Famalicão (5-1), e ao Belenenses SAD, que venceu (1-0) em casa do Vitória de Guimarães, também na sexta-feira, no comando da prova, todos com três pontos, enquanto os bracarenses ficam na parte baixa da tabela, com famalicenses e vimaranenses.

Os ‘azuis e brancos’, apostando num ‘onze’ de continuidade em relação à época passada, com os reforços Taremi, Evanilson ou Zaidu no banco de suplentes, até entraram no jogo a fazer jus ao estatuto de detentor do título, assumindo o controlo do desafio e pressionando, desde cedo, o adversário.

Marega mostrou-se, nesses momentos iniciais, muito ativo, protagonizando boas desmarcações e um par de remates perigosos, que deixaram os primeiros alertas aos minhotos.

Ainda antes do quarto de hora, os portistas chegaram a introduzir a bola na baliza adversária, numa boa jogada de envolvência, trabalhada por Corona e Marega e finalizada por Otávio, mas com o videoárbitro a invalidar o lance por fora de jogo.

O Sporting de Braga, que surgiu com os reforços Castro e Al Musrati no ‘onze’, não tinha conseguido, até então, encaixar os seus contra-ataques, mas revelou-se letal na primeira jogada consistente que desenhou, conseguindo inaugurar o marcador, aos 21 minutos.

Também numa jogada de envolvência, construída por Ricardo Esgaio e Sequeira, o reforço Castro surgiu à entrada da área para desferir um remate certeiro, embora não festejando o 1-0, pela ligação emocional ao FC Porto, que representou na fase inicial da carreira.

O lance desestabilizou os ‘dragões’, que, dois minutos depois, viram o bracarense Abel Ruiz introduzir a bola na baliza portista, mas com o lance a ser invalidado por fora de jogo.

Apesar do calafrio, o FC Porto só conseguiu responder à contrariedade já no período de descontos, operando a reviravolta em menos de três minutos.

Aos 45+1, Sérgio Oliveira desviou de cabeça um cruzamento de Alex Telles, para resgatar o empate, e, aos 45+4, foi o defesa brasileiro a colocar a equipa portuense em vantagem, apontando o 2-1, numa grande penalidade a castigar falta de Raul Silva sobre Marega.

Logo após o intervalo, os minhotos reentraram no jogo apostados em recuperar e, em dois minutos, Ricardo Horta, depois de tirar dois adversários do caminho, surgiu isolado frente o guarda-redes Marchesin, mas desperdiçou rematando por cima.

Em vantagem, os ‘azuis e brancos’ não foram tão pressionantes, chegando até a dar a iniciativa ao Sporting de Braga, para poder, depois, explorar, em contra-ataque, os espaços deixados pelo adversário.

Nesta toada, o desafio perdeu alguma intensidade, até porque os minhotos, mesmo com a entrada do reforço Schettine integrado no ataque e desfazendo o inicial esquema de três centrais, sentiam dificuldades na definição final das suas movimentações ofensivas.

Perante a incapacidade do adversário em chegar ao empate, o FC Porto acabou por desfazer as dúvidas sobre o desfecho do jogo já aos 89 minutos, com Alex Telles a ‘bisar de grande penalidade, para o 3-1, após falta de Tormena sobre Taremi, que, um minuto após ter entrado para se estrear de ‘dragão’ ao peito, foi derrubado na área.