De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Publireportagens

No comércio a luta da OGBL vai ser contra a liberalização das horas de abertura

Temos vindo a fazer o esmiuçamento, setor por setor, dos resultados da OGBL nas Eleições Sociais 2019 no que diz respeito às delegações do pessoal nas empresas. Hoje, os setores do Comércio e da Cultura.

Reafirmar a luta contra a liberalização dos horários do comércio 

A OGBL conseguiu, mais uma vez, uma larga maioria (16-4) no seio da delegação do pessoal no grupo Cactus, a maior empresa do setor do Comércio no Luxemburgo. No grupo Auchan, segunda empresa do setor, melhorámos ainda mais o excelente resultado das últimas eleições sociais de 2013 e dispomos agora da quase totalidade dos assentos no seio da delegação (12-1). O mesmo aconteceu no grupo Match, em que, pela primeira vez, duas delegações comuns foram eleitas, e onde a OGBL dispõe agora de uma maioria esmagadora (11-1 nas duas entidades Match, 19-1 em todo o grupo, incluindo Smatch e Courthéoux). A OGBL soube manter a sua posição no grupo Cora, e defendeu bem a sua posição (minoritária) no grupo Delhaize. Além disso, a OGBL obteve uma larga maioria na Naturata, onde apresentou uma lista pela primeira vez.

No ramo do têxtil, a OGBL é praticamente o único sindicato representado. Dispõe de todos os assentos no seio das delegações de lojas como H&M, C&A, Bram, Adler, MS Mode, Etam, Veritas, Chanel, JBC e a quase totalidade dos lugares na Zara.

Além destes bons resultados, a OGBL entrou pela primeira vez nas delegações do pessoal de grupos como Action, Brico, Chanel, Conforama, Fielmann, Fixmer, Hema, JBC, La Boutique du Coiffeur, Mister Minit, Sephora e Q8, entre outros. E continua a ser o sindicato maioritário nas delegações da Bofrost, BSH, CFM, DEG, Texaco, Eltrona, Grand Optical, Hifi International, Hornbach, Ici Paris XL, Minusines, Möbel Roller, MPK, Poshe, Saturn e Würth Belux.

Esta lista é, obviamente, não exaustiva, mas a tendência é clara : a OGBL é o primeiro interlocutor sindical para o sector do comércio no Luxemburgo. Agora, e com uma posição reforçada, a OGBL vai envidar todos os esforços para impedir a liberalização das horas de abertura e agir em favor de uma Convenção Colectiva de Trabalho (CCT) para o setor. Mas, para isso, será necessário que todos os trabalhadores e trabalhadoras do comércio se mobilizem.

Concessionários automóveis

O Sindicato Comércio da OGBL reforçou igualmente a sua maioria no ramo dos concessionários automóveis, tendo aumentado o número dos seus delegados efetivos de cerca de 20% relativamente a 2013. Estas eleições sociais confortaram claramente a OGBL na sua política tarifária no setor, que continua assim a ser a força sindical mais influente nas negociações da convenção coletiva de trabalho neste ramo.

Cultura e media

A OGBL melhorou igualmente a sua posição no setor dos media e da cultura. O Sindicato profissional dos setor da OGBL/FLTL (Imprimeries, Médias et Culture), apresentou um total de 80 candidatos em 17 empresas e instituições privadas. Em 50 mandatos efetivos, a OGBL conquistou 34 (68%) e em 46 mandatos de delegados suplentes obteve 25 (54%).

Em termos comparativos, o LCGB obteve apenas 5 mandatos nessas 17 empresas (2 efetivos e 3 suplentes). Mesmo se a OGBL largamente o sindicato mais forte nessas empresas, os 32 mandatos (14 efetivos e 18 suplentes), ganhos por candidatos não sindicalizados, mostram que falta fazer um profundo trabalho de informação junto do pessoal sobre a importância dos delegados sindicalizados, já que, recorde-se, delegados que não pertencem a um sindicato com representatividade nacional não têm o direito de negociar convenções coletivas, como prevê e legislação na matéria.

Junto dos impressores, sublinhe-se o bom resultado no seio da Techprint, onde a OGBL obteve todos os mandatos (3 efetivos e 3 suplentes).

Nos media, a OGBL obteve em quase todas as empresas a totalidade dos assentos, em empresas como a Editpress (Tageblatt e Le jeudi), Lumedia (Le Quotidien), Lëtzebuerger Journal e Editions Revue. Junto da BCE e da CLT-UFA, que pertencem ao grupo RTL, a OGBL também melhorou a sua posição de negociador principal para a futura Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), com seis mandatos efetivos (+2 do quem em 2013), já que o LCGB ficou com apenas 1 assento (-2 do que em 2013).

No setor da Cultura, a OGBL conquistou a totalidade dos mandatos (5/5) na Philharmonie (inclui a orquestra filarmónica). Junto das empresas que gerem salas de cinema, a OGBl obteve dois assentos efetivos e continua a ser o principal negociador da CCT setorial. Sublinhe-se que nas empresas em que a OGBL apresentou pela primeira uma lista de candidatos à delegação do pessoal – caso do MUDAM, Abadia de Neimënster e Rockhal –, estreou-se conquistando a totalidade dos mandatos efetivos.

—-

Agenda:

8 de Junho, 9h30: Jornada sindical do Sindicato da Limpeza da OGBL na Maison du Peuple, em Esch/Alzette (Café Streik, boulevard Kennedy).

8 de Junho, 16h-20h: Jornada Sindical do Sindicato dos Transportes da OGBL-ACAL na Maison Syndicale, em Dudelange (31, avenue Grande-Duchesse Charlotte).

15 de Junho (18h) e 16 de Junho (11h): “Fëschfest” (Festa do Peixe) no Centro Cultural de Helmdange (Lorentzweiler) organizado pela Secção Uelzechtdall da OGBL. Reservas e mais informações, tel. 621293571 (Roby Kemp).

——

=> A OGBL explica e informa. A OGBL é a n°1 na defesa dos direitos e dos interesses dos trabalhadores e dos reformados portugueses e lusófonos. Para qualquer questão, contacte o nosso Serviço Informação, Conselho e Assistência (SICA), através do tel. 26 54 37 77 (8h-17h) ou passe num dos nossos escritórios: 42, rue de la Libération, em Esch-sur-Alzette; 31, rue du Fort Neipperg, na cidade do Luxemburgo; e noutras localidades. Saiba onde se situam as nossas agências no Grão-Ducado e nas regiões fronteiriças em www.ogbl.lu.