De que está à procura ?

Desporto

Mundial2022: em França só se fala da derrota e do golo anulado

© DR

Composta por suplentes, com nove alterações na equipa titular face ao último encontro, a França perdeu esta quarta-feira frente à Tunísia, pelo terceiro jogo da fase de grupos por uma bola a zero.

Os franceses terminaram na liderança, enquanto os tunisinos são eliminados. Supermotivados e empurrados pelo estádio, as Águias de Cartago deram tudo.

Os comandados de Didier Deschamps tiveram muita dificuldade no primeiro tempo. “Somos tímidos, moles, há um pouco de nervos porque alguns não estão em suas posições habituais. E perdemos os duelos”, admitiu o treinador ao intervalo. Ghandri viu o seu golo aos 8 minutos anulado por fora-de-jogo, Khazri pediu penálti aos 13 minutos e obrigou Mandanda a uma defesa no limite.

As entradas de Rabiot, Mbappé e Griezmann inverteram o equilíbrio de poder. O parisiense quase empatou depois de uma boa ação pessoal antes de ver Kolo Muani chutar ao lado. Já no prolongamento, Griezmann marcou, mas o árbitro anulou o golo por fora de jogo que os media franceses questionam.

Durante o final de tarde de quarta-feira e em todas as emissões televisivas noturnas em França questiona-se a razão que levou o árbitro a anular o golo de Griezmann. A televisão BFM, por exemplo, considera que o golo foi concedido e que, por isso, o árbitro não teria o direito de o anular ir pedir auxílio ao VAR depois de considerar golo.

Entretanto, ao final do dia, a Federação Francesa de Futebol anunciou que apresentou um protesto junto da FIFA.

O debate promete continuar, pelo menos até ao próximos jogo da seleção francesa. A Tunísia, apesar de eliminada, festejou a vitória sobre a França como uma conquista histórica.

TÓPICOS