De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Comunidades

Ensino de português no estrangeiro já conta mais de 15 mil inscritos

Num ano letivo que será certamente pleno de desafios, os cursos de ensino paralelo da Rede de Ensino Português no Estrangeiro (EPE) iniciam 2020/2021 com um crescimento face ao ano anterior, quer no número de alunos, quer no número de docentes, quer ainda ao nível do investimento financeiro global do Estado português.

Num momento em que ainda há inscrições a decorrer, os cerca de 15.400 alunos inscritos nestes cursos de língua portuguesa de âmbito extracurricular, superam já o número do ano anterior nos vários países onde são lecionados, “o que é revelador do aumento de interesse pela aprendizagem da língua portuguesa no estrangeiro”, pode ler-se em comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O MNE salienta ainda que, com a criação de dois horários adicionais em França e um na recém-criada escola bilingue Anglo-Portuguesa, no Reino Unido, a rede da EPE oficial passa, a partir deste ano, a contar com 320 docentes, nos 11 países abrangidos (Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Luxemburgo, Países Baixos, Reino Unido, Suíça, a que se juntam África do Sul, Namíbia e Zimbabué, no continente africano).

A opção das autoridades educativas em todos estes países por aulas em modalidade presencial viabilizou que estas aulas do ensino paralelo da rede EPE pudessem igualmente, regra geral, ter início em formato presencial, estando a ser cumpridas as regras sanitárias definidas localmente e nas escolas onde decorrem as aulas.

As Coordenações de Ensino Português no Estrangeiro (CEPE), em articulação estreita com as autoridades locais, as missões diplomáticas e o Camões I.P. acompanham o evoluir da situação e desenvolveram planos de contingência, articulados com as regras definidas localmente. Para além de cursos de carácter extracurricular, designados de ensino paralelo e complementar, da responsabilidade do Camões I.P., e lecionados por docentes portugueses, a rede EPE consagra igualmente o ensino da língua portuguesa em contexto curricular (ensino integrado), organizado pelas entidades de países terceiros, contando também com a colaboração de docentes colocados pelo Estado português.
Enquadramento:

A Rede EPE oficial integra 320 docentes portugueses que exercem funções em 11 países e estende-se igualmente à Austrália, Canadá, Estados Unidos e Venezuela (rede apoiada), onde o ensino é assegurado por docentes locais, com o apoio material e pedagógico das CEPE do Camões I.P.

Em 2019, a rede oficial abrangeu um universo total de cerca de 40 000 alunos e 1150 escolas nos níveis de ensino pré-escolar, básico e secundário, a que se juntaram mais de 28 000 alunos na rede apoiada nestes mesmos níveis, perfazendo um total, entre as duas redes, de perto de 68 000 alunos.

A Rede EPE, no ano letivo 2020/2021, tem ainda uma presença ao nível do ensino superior, em universidades estrangeiras e organismos internacionais​, através da colocação de 51 leitores, funcionando 63 leitorados e estando estabelecidos 299 protocolos de apoio à docência e investigação. É neste âmbito assegurado o ensino da língua e cultura portuguesa internacionalmente a mais de 100.000 estudantes, contando também com o apoio de 84 centros de língua portuguesa e 57 cátedras instalados em todos os continentes do mundo.