De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Europa

Empresas portuguesas mais otimistas do que as alemãs

O tom é otimista na generalidade das pequenas e médias empresas da União Europeia, mas são os negócios portugueses aqueles que se mostram mais confiantes quanto à capacidade de aumentar quota de mercado. São mais de dois terços, segundo dados de um inquérito divulgado esta segunda-feira pela Entreprise Europe Network (EEN), a rede da Comissão Europeia para apoio às empresas. Para 70% das PME portuguesas ouvidas no estudo, 2019 oferece perspetivas animadoras.

A percentagem de empresas confiantes é a mais elevada dos 28, onde a média dos pequenos e médios negócios que acreditam serem capazes de crescer está nos 54%. A expetativa quanto à melhoria dos resultados também condiz com a confiança manifestada no aumento de quota de mercado. Dos negócios inquiridos pelo órgão de Bruxelas, 69% acreditam que vão melhorar o volume de negócio com a atividade internacional.

Empresas da Dinamarca e da Eslováquia (85%) mostram os maiores níveis de confiança. Também 31% das empresas de pequena e média dimensão portuguesas confiam que vão no próximo ano criar novos postos de trabalho. Mas, aqui, o otimismo é inferior ao traduzido na média das respostas dos 28. A expetativa de criação de emprego das PME da UE está em 33%.

Com um crescimento esperado de 2% no próximo ano nas previsões da Comissão Europeia, Portugal revela neste estudo mais otimismo que o motor da Europa, a Alemanha, que espera crescer 2,1% em 2019. Entre as PME alemãs, apenas 56% esperam aumentar o volume de negócios, 46% acreditam que vão aumentar quota de mercado, e 30% na capacidade de adicionar postos de trabalho à economia.

O inquérito da EEN tem por base 3.169 respostas entre pequenas e médias empresas dos 28 Estados-Membros da UE, recolhidas pelos parceiros da rede até abril deste ano. No caso português, a entidade parceira é o IAPMEI.