De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Portugal

CDS quer apoio para as 30 companhias de circo portuguesas

Numa pergunta dirigida à Ministra da Cultura a deputada do CDS Ana Rita Bessa quer saber se a governante considera pertinente a criação de uma linha de apoio destinada à retoma e adaptação do circo tradicional à nova realidade imposta pela pandemia provocada pela covid-19, e se considera viável a definição dos CAE de forma a que os profissionais do circo possam aceder aos referidos apoios.

O circo tradicional é representado em Portugal por cerca de 30 companhias, na sua maioria de estrutura familiar, mais de 250 artistas e um universo superior a mil profissionais ligados ao sector com técnicos de luz e de som, de montagem, entre outros.

Pela atividade desenvolvida em itinerância, os profissionais do circo asseguram a performance artística do espetáculo em si, mas também todo o trabalho relacionado com a montagem, transporte e divulgação, numa atividade verdadeiramente polivalente.

As necessárias regras de segurança a que os circos estão sujeitos, envolvem despesas avultadas tendo em conta a devida certificação e o cumprimento integral das normas em vigor. Em Portugal, estas despesas chegam a ser quatro vezes superiores aos valores cobrados em países como França ou Itália.

Devido às restrições impostas pela pandemia provocada pela doença covid-19, o setor do circo tradicional enfrenta, à semelhança de outros, uma enorme precariedade, e, adicionalmente, foi agora sujeito a uma inaceitável discriminação pela lei, que prima pela ausência do seu reconhecimento enquanto atividade artística, o que lhe veda o acesso aos apoios extraordinários previstos pelo Estado.

Com o desconfinamento, os custos associados à retoma do circo são avultados. E mais onerosos se tornam se se considerar a ausência de apoio a este sector cultural. Ao tempo de treino e ensaios necessários para garantir que os artistas estejam preparados para o espetáculo, junta-se o custo necessário para o recomeço da atividade, que pode ascender a mais de 30.000 euros (valor que depende da dimensão do circo).

 

Facebook Comments Box