De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Comunidades

Canadá: 15 anos de prisão para homem que assassinou idosos portugueses

O homem que assassinou um casal de idosos portugueses em Edmonton, no oeste do Canadá, em 2016, foi condenado a 15 anos de prisão.

Segundo a imprensa local, a leitura da sentença teve lugar no dia 16 de maio num tribunal da cidade de Edmonton, com Edward Kyle Roberts, de 33 anos, “a ser condenado a 15 anos de prisão por causar a morte e a dez anos por entrar em propriedade privada sem permissão”, pena que será cumprida imediatamente.

Com o tempo já servido em prisão preventiva (quatro anos e 20 dias) o homem terá de cumprir cerca de 11 anos em prisão.

Roberts em novembro de 2018 declarou-se culpado de dois crimes de homicídio involuntário devido às mortes ocorridas em 2 de setembro de 2016 dos portugueses João Nascimento, de 91 anos, e de Maria Nascimento, de 81 anos.

O acusado confessou ter entrado na residência do casal localizado na área de Queen Mary Park, em Edmonton, “cometendo o crime num estado psicótico” encontrando-se “intoxicado sob o efeito de drogas e álcool” e que naquela semana “tinha também consumido metanfetamina em excesso”, o que levou ao “crime”.

O Ministério Público canadiano (Crown) pretendia uma sentença de 20 anos, mas a defesa argumentou que entre 10 a 14 anos seria o mais apropriado.

O juiz do tribunal de Edmonton (Court of Queen’s Bench) Robert Graesser, na leitura da sentença, argumentou que o “facto de Roberts se ter declarado como culpado teve peso na sua decisão”, salientando que o homem “passou por um círculo vicioso na sua vida”.

No entanto, o juiz também sublinhou que Roberts “não procurou tratamento dos seus vícios”.

Na altura da detenção, Edward Kyle Roberts, num interrogatório efetuado pela polícia, tinha dito que “cometeu os crimes para cumprir a missão de assassinar pessoas idosas”.

Inicialmente tinha sido indiciado por homicídio em primeiro grau.

João Nascimento mudou-se para Edmonton na sua juventude, tendo conhecido a mulher numa igreja portuguesa que frequentava quase todos os dias, e desistiu da intenção de se tornar padre.

Até à reforma foi proprietário de uma pequena loja de produtos alimentares, trabalhando depois como instrutor de condução em Edmonton. Reformou-se devido a problemas cardíacos.

João e Maria Nascimento estavam casados há mais de 40 anos.