De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Europa

Anne Hidalgo candidata dos socialistas com programa pelo clima e mulheres

A candidata socialista às presidenciais em França, Anne Hidalgo, defende um “imposto climático” para as famílias cujo património seja mais poluente, e prometeu um mandato em defesa dos direitos das mulheres.

As propostas fazem parte do programa apresentado por Anne Hidalgo em Lille, no norte de França, na “Convenção por uma República Social e Ecológica”, e que dá início à campanha rumo às presidenciais.

“Proponho um projeto de reconquista social, ecológica e democrática. O meu método é simples: A democracia sempre e em toda a parte”, afirmou Anne Hidalgo, atual presidente da câmara municipal de Paris e que é a candidata do Partido Socialista às eleições presidenciais francesas de 2022.

Em matéria de ecologia, a candidata adiantou que deve ser criado o crime de “ecocídio”, a figura do “defensor do meio ambiente” e um imposto específico para as famílias cujo património emite mais dióxido de carbono.

Anne Hidalgo, que espera ser a primeira mulher na presidência de França, afirmou ainda que, se ganhar as eleições, fará um mandato virado para os direitos das mulheres, pela igualdade, em particular em matérias laborais, e ainda pelo direito pleno à contraceção e aborto, em todo o país.

Se for eleita presidente de França, Anne Hidalgo disse que no seu mandato criará um “seguro-desemprego universal”, quer generalizar a limitação do aumento das rendas à habitação e que implementará “uma política de incentivo massivo ao sindicalismo”.

A candidata já tinha anunciado anteriormente que defende o aumento dos salários dos professores, quer mais pessoal nas escolas e ainda a criação de um salário para quem tem a seu cargo pais ou filhos doentes ou desenvolve um trabalho comunitário importante.

Anne Hidalgo foi formalmente escolhida na semana passada, com 72% dos votos, como a candidata do Partido Socialista às eleições presidenciais francesas, mas não parte na melhor posição para a corrida ao Eliseu (residência oficial do Presidente da República).

Dos principais candidatos já anunciados, e também alguns por anunciar, Anne Hidalgo tem tido dificuldades em afirmar-se nas sondagens, mantendo-se abaixo de candidatos como o ecologista Yannick Jadot ou o líder da extrema-esquerda, Jean-Luc Melenchon.

Muito longe em termos de popularidade e já com dois dígitos, aparecem Marine Le Pen, da extrema-direita, o potencial candidato da direita Xavier Bertrand e até o polémico Eric Zemmour.

No topo das preferências dos franceses, continua a estar o atual titular do cargo, Emmanuel Macron.