De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Alemanha

A portuguesa que explica aos alemães como era Berlim nos anos 20

A portuguesa Lúcia Valente é a única guia turística em Berlim a oferecer visitas sobre os anos 1920 na capital alemã, focando-se no intervalo entre as duas guerras mundiais e nos personagens que se destacaram entre 1919 e 1933.

“A tour começa sempre com uma ida à casa de Marlene Dietrich, que é um personagem pelo qual tenho um certo amor-ódio, por variadíssimas razões, depois podem fazer a tour para descobrir. Passamos depois pela casa de Alfred Lion, que foi um dos fundadores do Blue Note em Nova Iorque. Falo também de Christopher Isherwood, que foi um escritor do Adeus Berlim, que inspirou, nos anos 70, o filme Cabaret com Liza Minnelli”, explicou Lúcia Valente à agência Lusa em Berlim.

Formada em História e representação, Lúcia Valente guia os grupos de turistas por uma viagem no tempo, sem nunca saírem do bairro de Schöneberg em Berlim, vestindo-se a rigor em estilo ‘vintage’, quer para as visitas, quer no seu dia-a-dia.

“Eu tento fazer o casamento perfeito entre o que é novo, as réplicas e as coisas ‘vintage’ porque também não há orçamento suficiente para ser completamente vintage. Por exemplo, o chapéu é original dos anos 20, o vestido é original dos anos 40. Os sapatos são sapatos de velha dos anos 80”, gracejou.

O gosto pelo estilo ‘vintage’ começou cedo, já que Lúcia Valente se lembra do fascínio que tinha pela roupa dos avós que levava sem pedir “porque tinha vergonha”.

Antes de se mudar para Berlim em 2009, Lúcia Valente tinha já um guarda-roupa fora do comum, garantindo que se trata de uma maneira de estar que vai para além da moda.

“Não há ninguém que eu conheça que esteja dentro da onda vintage que se mascare e que vá para o trabalho de maneira diferente porque é um lifestyle, ou seja, estende-se a todos os setores da tua vida”, garantiu.

Além das visitas guiadas, Lúcia Valente organiza um mercado mensal de roupa e objetos ‘vintage’, com entrada restrita apenas a vendedores que tenham artigos originais e réplicas até 1969.

O estilo de vida ‘vintage’ tem crescido em cidades como Berlim, com o aparecimento de muitas lojas em segunda mão exclusivamente dedicadas aos anos 20, 30 e 40. Além da moda, a música vintage também tem espaço na capital alemã, com festas e clubes temáticos dedicados ao início do século XX.