De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Colunistas

A mulher e a sua falsa liberdade

Tantos movimentos de mulheres icônes da vida.

Tantos gritos aqui e ali.

E na verdade, a mulher não é livre!

A liberdade da mulher é uma falsa liberdade.

E porquê? Porquê?

Porque o mundo é dominado por homens.

Porque o mundo tem medo dessa força desse ser humano chamado mulher!

A mulher é tão dona de si mesma, sim ela é calculadora mas ela segue a intuição, ela gosta de sentir a emoção.

A mulher não é racional como o homem, como pode ela? Todos os mecanismos do corpo de uma mulher estão ligados às sensações que atravessam o seu corpo assim é a mulher. Mas será?

A mulher só pode ser mulher se souber reconhecer toda a sua inteligência e sabedoria em sentir-se para conseguir ser ela mesma.

E ao diabo a sociedade, essa das falsas moralidades que são apenas dominações puras do ser masculino.

Vejo, cruzo por aí tanto julgamento, tanta incapacidade de se ser mulher e é a própria mulher que o decidiu por falta de acreditar nela mesma.

E não, não julgo ninguém mas penso para mim mesma “que desperdício!”.

A vida só faz sentido quando somos nós mesmos, a vida só faz sentido quando afirmamos quem somos.

Mulher, levanta-te e vai ser mulher, vai seguir intuições, vai ser tu nesse teu corpo que é teu e afirma-te nesse teu corpo, aceita como és, vê esse teu interior de mulher e vai mostrar ao mundo através do teu exterior e dos teus gritos de mulher que sim, não somos livres, não somos, mas que sabemos quem somos e o vamos demonstrar cada dia em cada acção e momentos das nossas vidas.

BV 12.06.2019