De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

The Gift e Memória de Peixe confirmados no Festival Eurosonic, na Holanda

Os The Gift e os Memória de Peixe são duas das bandas portuguesas que vão estar na próxima semana no festival Eurosonic (Holanda) e embora tenham percursos diferentes, ambas consideram que é uma oportunidade importante para se internacionalizarem.

O festival Eurosonic Noorderslag, que vai decorrer entre os dias 11 e 14, em Groningen, conta com concertos, conferências e encontros entre agentes da indústria musical em torno da música europeia; e este ano Portugal é o país em foco, o que significará uma presença alargada de artistas nacionais no evento.

Para os The Gift, que se preparam para editar um novo álbum na primavera, este é um regresso ao Eurosonic, onde estiveram em 2001, quando tinham lançado o terceiro disco, “Film”.

“Nessa altura, entre 2000 e 2003, estávamos a começar a levar a música dos The Gift a outros mercados. Sozinhos, de uma maneira muito independente e sem perceber muito bem como fazê-lo. Estas feiras eram uma porta importante para nos darmos a conhecer lá fora, e foi isso que fizemos no Eurosonic em 2001, como fizemos noutros festivais semelhantes”, recordou o baixista e teclista, John Gonçalves, à agência Lusa.

Mais de uma década depois dessa estreia no Eurosonic, a banda de Alcobaça reforçou a estratégia de divulgação para lá das fronteiras de Portugal, com apostas agora no mercado norte-americano e sul-americano.

Em 2001, o Eurosonic “já era um festival bastante implementado na Europa”, mas era “muito focado em rádios europeias que levavam bandas e comunicavam entre elas”. Hoje é “um mundo completamente diferente daquele que os The Gift conheceram (…) e cresceu para outras áreas da indústria, que neste momento são mais importantes”, reconheceu o músico.

John Gonçalves deu como exemplo a presença de “muitos mais promotores, uma organização de festivais europeus que programam muitos dos seus artistas baseado no que veem no Eurosonic e uma rede internacional europeia de salas”.

Por isso, a presença no Eurosonic está a ser preparada “com alguns cuidados e promoção feita de casa, mas nunca se sabe o que é que vai acontecer”.

“É isso que nós temos todos que estar preparados, a comitiva portuguesa. Não fazemos ideia do que vai acontecer, porque é a primeira vez que isto acontece”, disse.

Ir preparado é o que defende também o músico Miguel Nicolau, guitarrista dos Memória de Peixe, nesta estreia no Eurosonic e perante o facto de terem sido uma das bandas portuguesas destacadas pela própria organização do festival.

O grupo, que integra ainda o baterista Marco Franco e editou dois álbuns, segue para Groningen com intenção de fazer contactos de promoção para lá do que já têm feito através da Internet.

“Isto é quase como ir à Websummit: É preciso fazer o trabalho de casa, preparar antecipadamente, vamos com a equipa completa para falar com potenciais agentes interessados, porque sabemos que há um nicho de mercado para nós”, disse o músico.

Miguel Nicolau sabe que no Eurosonic vão estar “os principais intervenientes da música europeia”, mas, para lá da vertente de negócio implícita, lembra: “As pessoas também estão à procura daquilo que é orgânico. Em primeiro lugar, as pessoas têm de gostar da nossa música e do concerto onde tudo se materializa”.

Além dos The Gift e dos Memória de Peixe, no Eurosonic vão atuar os :papercutz, a dupla Beatbombers e também DJ Ride a solo, os Best Youth, DJ Firmeza, Emmy Curl, First Breath After Coma, Gisela João, Glockenwise, Holy Nothing, Marta Ren & the Groovelvets, Moonshiners, NEEV, noiserv, Octa Push, Rodrigo Leão, Sam Alone and the Gravediggers, The Almost Perfect Dj, The Happy Mess, Throes + The Shine e We Bless This Mess.