De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Desporto

Sporting ganha sem Jesus no banco

O Sporting derrotou este domingo o Feirense, por 2-1, num jogo referente à 16.ª jornada da I Liga de futebol, com o avançado holandês Bas Dost a ser decisivo, ao marcar os dois golos do triunfo ‘leonino’.

Depois de uma eliminação polémica a meio da semana na Taça da Liga, com um desaire (2-1) diante do Vitória de Setúbal, os ‘leões’ impuseram-se esta noite com dois golos de Bas Dost (05 e 17 minutos), que subiu ao primeiro lugar dos melhores marcadores do campeonato, com 11 golos, tendo Platiny marcado pelo Feirense.

Sem o castigado Jorge Jesus no banco de suplentes, o Sporting reagiu bem à pressão imposta pelo triunfo do líder Benfica e aproveitou da melhor forma os empates de FC Porto e Braga para reduzir distâncias em relação ao topo da classificação.

Com uma revolução no onze, fruto de seis alterações face ao desafio do Bonfim, a equipa leonina rapidamente começou a cumprir a tradição de vencer sempre a formação de Santa Maria da Feira. A história de oito triunfos em oito embates pesou no marcador logo ao fim de cinco minutos, quando Bas Dost fez o 1-0, após uma excelente jogada de Bruno César e Campbell.

A estratégia da equipa de Nuno Manta Santos de surpreender o Sporting ruiu num ápice. O Feirense até demonstrava alguma ousadia nas suas transições, mas as ações eram invariavelmente inconsequentes. E, assim, dominando de forma evidente a partida, o Sporting chegou sem surpresa ao segundo golo, novamente por Bas Dost (17), após passe de Alan Ruiz.

Em menos de vinte minutos de jogo, os ‘leões’ já tinham conseguido algo inédito em relação aos anteriores sete encontros: marcar mais do que um golo. O caminho parecia, pois, aberto para uma vitória tranquila, mas a saída de Adrien por lesão, aos 37, que o obrigou a sair do recinto de ambulância, causou o primeiro sobressalto ao Sporting.

Foi já após o intervalo que os ‘leões’ sofreram o segundo susto. Aos 61, o Feirense reentrou na discussão do encontro ao reduzir para 2-1, graças a um desvio certeiro de Platiny a um cruzamento de Cris no flanco esquerdo. De repente, a serenidade leonina estava em causa com a diferença mínima e um crescente atrevimento dos forasteiros.

Já com Karamanos e Tiago Silva em campo, a equipa de Nuno Manta Santos alimentava a ilusão de igualar o Sporting, conseguindo por breves momentos assumir a iniciativa do jogo. Os ‘leões’ evidenciavam então maior nervosismo e, sobretudo, incapacidade para fechar as contas do jogo nas oportunidades que criavam.

Raul José, o adjunto de Jorge Jesus, lançou pouco depois Bryan Ruiz no desafio. A entrada do costarriquenho teve efeitos positivos na equipa, já que o médio devolveu qualidade à posse de bola leonina, que caíra com a saída de Adrien, e teve o mérito de conter a reação do Feirense.

O terceiro sobressalto para o Sporting aconteceu já em tempo de descontos. Elias viu o cartão vermelho, por acumulação de amarelos, e provocou um livre perigoso a fechar o jogo. Até o guardião Vaná Alves subiu à área leonina para tentar uma derradeira surpresa do Feirense, mas Beto segurou com tranquilidade a vitória, oficializada de seguida com o apito final.

Com este triunfo, o Sporting mantém o quarto lugar, com 33 pontos, mas iguala o Braga (terceiro classificado) e reduz para dois pontos a diferença em relação ao ‘vice’ FC Porto. Já o Feirense continua em situação aflitiva na I Liga, ocupando o 15.º posto, com 14 pontos.