De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Sérgio Quintana: um ator português em Espanha

Sérgio Quintana é um ator português que reside na Galiza. Fez lá a sua formação como ator também faz trabalhos em Portugal. Em Espanha já participou em várias séries de televisão,cinema e teatro. Hoje vamos conhecer um pouco melhor o ator através desta entrevista.
Sempre quiseste ser ator ? 
Sempre quis ser artista,na infância sabia perfeitamente que queria ser artista,mas não descobri que era a representação o meu caminho até bastante mais tarde.Sempre gostei de música e pensava que poderia ser cantor de rock (risos).
Mas a minha voz não é suficientemente boa para isso….Depois já de adolescente notei que tinha jeito para fazer teatrinhos entre amigos e mais tarde pensei mesmo a sério nisso e cá estou !
 
Sentiste o apoio dos familiares e amigos desde o inicio ?
Não, no inicio foi complicado… Eu sou de uma pequena aldeia do concelho de Monção e lá não havia artistas, havia um medo por parte da família, penso que viam isto como algo impossível ou demasiado difícil de conseguir… Quanto aos amigos,sim, a maioria deu-me todo o apoio.
Porquê que escolheste Espanha para começar este caminho ?
Porque o meu concelho faz fronteira com Espanha. A escola de teatro ficava a 20 minutos de carro e em Portugal teria de me deslocar ao Porto ou Lisboa, então ir para Espanha era a opção mais fácil.
 
E como correram as coisas ? 
Correram bem, no início foi duro, as coisas não eram tão simples como eu pensava, depois havia a questão do tempo, tinha de conciliar os horários da escola com o trabalho e toda a minha vida. Mas o esforço valeu a pena, logo ao terminar o curso comecei a fazer teatro profissional e depois mudei-me para a cidade da Corunha, onde vivo e lá comecei a fazer cinema, televisão e mais teatro, além de mais formação, nunca parei de fazer formação.
 
Em Portugal já participaste em vários projetos… Quais foram ?
Participei nas Telenovelas da TVI Santa Bárbara e A Impostora,na Rainha das Flores da SIC e numa coprodução entre a RTP e a TVG chamada Vidago Palace. Também gravei uma curta metragem há uns anos.
 
Gostavas que houvesse mais coproduções entre Portugal e Espanha ?
Adorava ! Somos países vizinhos com muitas histórias em comum e acho que seria interessante contar isso através do cinema e da televisão.
Quais são as coisas básicas para fazer um bom papel/personagem? 
Conhecer a fundo o personagem,investigar sobre ele, como anda, como olha, como pensa, sobretudo não fazer um cliché.
Qual é o tipo de personagens que mais gostas de fazer ? 
Gosto muito dos cómicos, embora geralmente faça quase sempre de mau,o que também me dá imenso prazer porque são bastante distantes à minha pessoa e exige um trabalho mais elaborado da minha parte.
 
Para ti, o que é um bom ator?
Aquele que transmita verdade,que com apenas um olhar já diga tudo…
Ser ator é uma questão de talento natural ou de trabalho?
As duas coisas,mas particularmente penso que um ator sem formação não faz um trabalho tão completo. É óbvio que se não houver um talento natural as coisas não vão sair bem, mas a formação ajuda imenso a canalizar e a saber utilizar esse talento.
Há algum machismo na profissão? 
É bastante triste! Na maioria dos casos os papéis femininos são um bocado cliché. A mulher de fulano, a secretária, a empregada… a maioria sempre está em função de algum homem por trás. Há poucos nos que elas sejam independentes, fortes e lutadoras. Nas telenovelas há mais personagens femininos interessantes, mas no cinema e nas séries as coisas não são iguais.
 
Em que projetos estás envolvido agora ? 
Há pouco tempo estive em Madrid a gravar num filme chamado “Jefe” do realizador espanhol Sergio Barrejón e agora mesmo está em emissão uma série galega na que participo em alguns episódios chamada Serramoura.
A fama assusta-te ou incomoda-te? 
Não sou famoso! Das poucas vezes que alguém me aborda na rua ou nas redes sociais fico contente,não me incomoda minimamente, sou bastante simples e considero-me uma pessoa simpática. Para já nunca senti nada que me incomodasse.
Quais são os teus hobbies?
Leitura, cinema, televisão, passeios e sobretudo a música. Adoro música e sou colecionador de discos.

Queres deixar alguma mensagem ou conselho para as pessoas que queiram seguir este caminho?

Sempre digo a mesma coisa… Não deixem de se formar! A formação é mesmo muito importante. Nunca desistam dos vossos sonhos… Querer é poder!