De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Portugal procura turistas franceses em feira parisiense

Os municípios de Setúbal e Albufeira vão marcar presença, pela primeira vez, no Salão Mundial do Turismo, que abre esta quinta-feira e decorre até domingo, no parque de exposições da Porta de Versalhes, em Paris.

Fernanda Correia, responsável da promoção do gabinete de Turismo de Setúbal, disse à Lusa que “há bastantes expectativas” nesta primeira participação no Salão de Paris, depois de três anos a participar em feiras internacionais em Espanha e na Alemanha.

“É bastante importante porque nós temos, em termos de turistas recebidos em Setúbal, muitos turistas franceses. Depois do espanhol, o mais importante é o turista francês e também temos muitos cidadãos franceses a adquirir residência em Setúbal. Por isso, é um mercado apetecível”, resumiu a responsável.

Para convencer o mercado francês, o gabinete de Turismo do município vai apresentar a gastronomia e o enoturismo, o sol e o mar, e um turismo de natureza com uma comunidade de golfinhos residentes e uma oferta ao nível de observação de aves.

Já a Agência de Promoção de Albufeira (APAL) vai participar com oito empresas locais, além de apresentar o catálogo com as cerca de 140 empresas associadas, pretendendo tirar partido do aumento de turistas franceses em Portugal, explicou à Lusa Joana Machado, responsável de ‘marketing’ e promoção da APAL.

De acordo com a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, a França é o 5.º maior mercado emissor para o Algarve, tendo crescido 28,1% em 2016, e ultrapassado – com 4,2% das dormidas – o mercado espanhol, que atualmente só representa 3,7% das dormidas.

“Optámos por colocar esta feira no nosso plano de atividades porque o mercado francês tem estado em crescimento. Consideramos um mercado importante, em crescimento, com poder económico e é um bom mercado para Albufeira”, acrescentou Joana Machado.

A associação também participou, no ano passado, na principal feira de turismo para o mercado francês, a IFTM Top Resa, e vai apresentar diversas empresas ligadas à hotelaria, golfe, turismo de natureza e turismo ativo, para mostrar que “a região é muito mais do que um destino de sol e praia”.

Nesta 42.ª edição – onde também vai estar representada pelo menos uma empresa de cruzeiros no Rio Douro – o salão vai apresentar mais de 500 destinos turísticos, contando com cerca de 400 expositores e sendo esperados cerca de 100.000 visitantes, de acordo com o comunicado de imprensa enviado à Lusa.

Além de apostar em ideias de ‘city beak’ (estadias de curta duração), de enoturismo ou de cruzeiros, o salão vai propor um turismo de memória e de História em torno da Primeira Guerra Mundial, no ano em que se comemora, também, o centenário da entrada de Portugal na Grande Guerra e em que foi apresentada uma candidatura a Património Mundial da Humanidade de locais funerários e memoriais da I Guerra, na qual se inclui o cemitério militar português de Richebourg, no norte de França.