De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Luxemburgo

Partido dos Piratas chegou ao Luxemburgo

© Clique para ampliar

Clique para ampliar O Partido dos Piratas é um novo partido político, que apareceu já em vários países europeus. O do Luxemburgo foi agora apresentado ao público, mas só pretende candidatar-se a nível nacional e europeu em 2014. Isto deve-se ao facto de existirem ainda algumas lacunas a nível de programa político, mas há certos assuntos, como a protecção dos dados pessoais, em que o partido sabe muito bem o que quer.

Sven Clement é, com 20 anos, o presidente do Partido dos Piratas. É ele quem esclarece: “Nós não defendemos os carregamentos da Internet. É ilegal. Nós revendicamos é uma mudança nas leis de direitos de autor e nos métodos de remuneração dos artistas. O direito à cópia para uso pessoal é um direito fundamental”. E acrescenta que “se liberalizarmos os carregamentos da Internet, se as pessoas pagarem pelos produtos virtuais e se as companhias mudarem os seus usiness plan, o carregamento ilegal vai diminuir muito rapidamente”.

O partido em si está em plena construção, alguns dos temas políticos estão a ser trabalhados e são esses temas que o partido reivendica. Sven afirma que “já temos vários especialistas em certos assuntos e o nosso programa político vai aumentar em função dos membros”.

Um dos tópicos referenciado no programa do partido é o da defesa dos direitos civis, sobre o qual Sven menciona as câmaras de vigilância no centro: “Está provado que as câmaras não acabam com a criminalidade, elas só a deslocam. Câmaras de plástico teriam o mesmo efeito”. Um dos objectivos do partido é a inserção activa na vida política, onde pretende mudar construtivamente o sistema do país, adaptando-o à economia digital.

“Nós estamos mais orientados, no plano nacional e europeu, para as eleições de 2014. Isto deixa-nos três anos para construir as nossas bases e para consolidar o nosso programa político. Até lá vamos formular revendicações, dar a nossa opinião sobre projectos de lei que tenham a ver com o nosso programa e comunicar ou até colaborar com outros partidos luxemburgueses”, explica Sven Clement.