De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Negociações entre Portugal e EUA para terminal de cruzeiros na Praia da Vitória

O presidente do conselho de administração da “Portos dos Açores” disse esta sexta-feira que “estão a decorrer negociações” com os Estados Unidos para a criação do terminal de cruzeiros para o porto de Praia da Vitória, na ilha Terceira.

“Decorrem negociações até ao mais alto nível, até com o Governo (da República), essas negociações têm sido encetadas e têm sido acompanhadas pela Portos dos Açores e esperamos uma solução que venha resolver o problema do terminal de cruzeiros, o que era uma grande satisfação”, adiantou Fernando Nascimento, na delegação de Ponta Delgada do parlamento açoriano.

O presidente do conselho de administração da Portos dos Açores falava aos jornalistas depois de ter sido ouvido na reunião da Comissão Eventual de Inquérito ao Sector Público empresarial Regional, onde admitiu que as negociações estão a decorrer no âmbito “da comissão bilateral de acompanhamento do acordo da base das Lajes” para que a parte “norte-americana” seja transferida para propriedade da Região.

“(As negociações) estão a decorrer no Ministério dos Negócios Estrangeiros”, disse.

Fernando Nascimento assegurou que em 2018 foi batido o recorde do número de cruzeiros nos Açores, revelando que cerca de 150 cruzeiros fizeram escala, sendo que para 2019 “ainda não existe programação”.

Apesar dos cerca de 500 mil euros de receitas que as escalas dos cruzeiros originam, com preços que rondam os 3 mil euros por cada escala, Fernando Nascimento assegura que as tarifas em vigor nos portos dos Açores são “substancialmente inferiores às tarifas praticadas nos portos do Continente”.

“As nossas tarifas são talvez três vezes menos do que as praticadas nos portos do continente, tem de haver aqui um cuidado especial da nossa economia. Se nós aplicássemos as tarifas, que nunca foram atualizadas desde 2009, se fossem fazer uma atualização nessa ordem de grandeza claro que a receita para a Portos dos Açores era ideal, mas isso era no fundo ir em contraciclo à atividade neste momento e os utentes em que recaíam essas tarifas”, sublinhou.

A empresa Portos dos Açores fechou o ano de 2017 com 7,4 milhões de euros negativos, sendo que 2,1 milhões de euros diziam respeito à Atlânticoline, empresa participada, e prevê um plano de investimentos na ordem dos 146 milhões de euros até 2020, sendo que 60 milhões já estão a ser executados.

A Portos dos Açores tem 290 trabalhadores distribuídos pelas nove ilhas do arquipélago dos Açores.