De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Colunistas

Miragem da incógnita

Dois corpos gemendo num momento inesperado

Duas vidas se cruzam nesse silêncio agudo

Os ritmos desse vai e vem de ondas salgadas tocam esse chão

A música suave e diabólica penetra duas peles

 

E a miragem da incógnita está presente

Tudo se descobre

Nada se explica

Tudo se vive

 

E dois sabores invadem esse momento

Invadem o momento só dela

Os perfumes dos corpos se misturam

O terceiro sabor veio apimentar os paladares

 

E a miragem da incógnita

Torna-se transparente e intensa

Tudo é evidência

A magia negra é branca e cristalina

 

E agora? Agora, tu já sabes

Agora, tu sabes o sabor

Agora, tudo será irresistível

Agora a tua curiosidade irá mais além

Porque tu, tu, tudo queres

E tu, tu és sem medo

E a nova miragem da incógnita renasce!

 

BV 02.06.2018