De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Marcelo diz que portugueses saem sempre mais fortes das tragédias e das crises

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado, em Vila Nova de Gaia, que, nos momentos cruciais, como as tragédias e as crises, os portugueses não vacilam e saem mais fortes de cada um desses sobressaltos.

“Dirão alguns que nos falta, de vez em quando, um pouco mais de autoestima ou amor próprio, mas não falta nos momentos cruciais. Nos momentos cruciais, nós, portugueses, não fraquejamos, não vacilamos, não recuamos, não desistimos. Por isso resistimos às perdas de independência, às ameaças, às crises, às tragédias, a tudo persistimos, e de cada uma dessas crises, tragédia, sobressaltos saímos mais fortes”, afirmou.

No discurso de encerramento da cerimónia de inauguração do Pavilhão Municipal Salvador Guedes, na freguesia de Avintes, concelho de Vila Nova de Gaia, o chefe de Estado defendeu que é por causa do seu espírito de família que Portugal, hoje com perto de 900 anos de história, é uma das nações mais antigas da Europa e mesmo do mundo, e é também uma “plataforma forte” capaz de “vencer desafios imprudentes e procurar novos horizontes”.

“Não há uma família que não tenha um dos seus, pelo mundo. Isso é Portugal, isso é a nossa força. Sermos uma plataforma de culturas e civilização, entre oceanos e continentes. E só se é uma plataforma forte, quando se tem espírito de família, e nos temos”, considerou.

O Presidente da República salientou, aliás, que o pavilhão que hoje foi inaugurado tem dois significados: por um lado é uma homenagem de Avintes a Salvador Guedes e à sua família, que detém uma das mais maiores empresas de vinhos em Portugal, a Sogrape; por outro, uma homenagem implícita de Salvador Guedes e da sua família a Avintes, reforçando “que só era possível terem feito o que fizeram, porque o fizeram a partir de Avintes”.

Marcelo Rebelo de Sousa, que foi agraciado com a medalha de ouro do município, disse ainda que o sentimento de pertença ao concelho de Gaia foi reforçado no dia de hoje, e que o vento do Norte é o vento de Portugal.

“Uma parte importante das minhas raízes é soprada, inspirada, estimulada pelo vento do Norte, mas, na verdade, o que eu sentia era que aquilo que é o vento de Gaia e o vento de Avintes, é o vento de Portugal. Tendo recebido a medalha de ouro do município fico a ser munícipe honorário aqui convosco. Mas já me sentia, antes mesmo da medalha da família de Gaia e da família de Avintes. Hoje reforcei esse sentimento”.

O Pavilhão Municipal Salvador Guedes, inaugurado hoje, em Avintes, foi construído no terreno contíguo à Escola Básica Fernando Guedes e vem, segundo a autarquia, colmatar uma necessidade há muito sentida em Avintes.

Com uma área superior a 2.600 metros quadrados, o equipamento incluí uma área de recinto de jogo e 275 lugares sentados, o que vai permitir a prática de modalidades como o andebol, o futsal, o basquetebol e o voleibol.

De acordo com a autarquia, a construção deste equipamento, que vai servir toda a comunidade e não apenas o universo escolar, implicou um investimento superior a um milhão de euros, verba que proveio exclusivamente do orçamento municipal.

Ao escolher o nome para este equipamento, a autarquia pretendeu homenagear a família fundadora da Sogrape, sediada em Avintes, pela “inteligência, audácia e força de caráter de Salvador Guedes”, que sofre de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).