De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Lifestyle

Manuel Alegre e António Chainho em festival na Sardenha

O escritor Manuel Alegre (na foto), distinguido no ano passado com o Prémio Camões, é o convidado de honra do Festival Latitudine 39, na ilha italiana da Sardenha, cujo cartaz artístico inclui o guitarrista António Chainho (ouça-o no vídeo abaixo).

O Festival Latitudine 39 realiza-se a partir do próximo sábado, e dura até 15 de julho, no município sardo de Villassimius, a cerca de 50 quilómetros de Cagliari, e conta ainda com as participações da pianista Silvia Belfiore e dos músicos Vanni Masala (acordeão diatónico) e Endrea Pusi (flautas tradicionais), entre outros.

A organização justifica o convite ao poeta português, por se tratar de “uma das personalidades mais relevantes da política e cultura europeias”, segundo comunicado das Publicações D. Quixote.

Manuel Alegre participa na inauguração do festival numa conferência que aborda “os laços históricos que unem Portugal e a Sardenha, essenciais para o estabelecimento de uma ligação cultural entre portugueses e italianos”.

O autor lerá em seguida alguns dos poemas da sua obra “Bairro Ocidental”, publicada em maio de 2015 pela Dom Quixote, já traduzida para italiano e publicada em Itália.

Ainda no dia de abertura, a pianista Silvia Belfiore apresenta um programa constituído por “várias peças relacionadas com as águas do Oceano Atlântico e do mar Mediterrâneo”, segundo a mesma fonte.

No dia seguinte, domingo, atua em Villassimius o guitarrista António Chainho, com mais de 50 anos de carreira, que convidou para este seu recital a fadista Isabel de Noronha.

A carreira de António Chainho, natural de S. Francisco da Serra, em Santiago do Cacém, conta com sete álbuns editados em nome próprio e um DVD, “Ao vivo no CCB”, e com a partilha de interpretações com nomes como Fernando Alvim, Gal Costa, Fafá de Belém, María Dolores Pradera, José Carreras, Adriana Calcanhotto, Saki Kubota, Elba Ramalho, Sonia Shirsat, Remo Fernandes e Nina Miranda, entre outros.

Durante mais de 20 anos, Chainho acompanhou o fadista Carlos do Carmo.