De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Mundo

Já conhece a campanha “Eu sou migração”?

“I Am Migration” é uma campanha de consciencialização para os problemas relacionados com migração, resultado da implementação de novas políticas. Paola Baldion, natural de Bogotá, na Colômbiaé a autora deste projeto.

Com a finalidade de saber mais sobre as suas raízes, a jovem fez um teste de ADN e o resultado foi um vídeo que constitui uma campanha com um propósito e com uma mensagem importante para todos: #IamMigration (Eu Sou Migração).  A colombiana, que atualmente vive em Los Angeles (EUA), descobriu que é, afinal, uma mistura de dez nações, de dez culturas, sendo por isso, um dos rostos da migração.

Os números não mentem e teste revelou que a jovem é, na verdade, uma mistura de 30% da Península Ibérica, 29% nativa-americana, 22% de origem grega e italiana, 10% da Grã-Bretanha, 3% do Médio Oriente, 2% norte-americana, 1% da Ásia Central, 1% irlandesa, 1% da Escandinávia e 1% da Polinésia. Paola é produto exemplar da chamada multiculturalidade.

Inicialmente publicado no Instagram e, posteriormente, partilhado no Facebook, a 17 de abril, o vídeo #IAmMigration mostra Paola a “encarnar” todas as referidas nacionalidades, através de trajes tradicionais dos países. Rapidamente, o vídeo fez sucesso e tornou-se viral.

Na descrição que acompanha o vídeo, Paola explica que foram as últimas mudanças políticas nos EUA a motivar a criação do #IAmMigration. “O nosso objectivo é alertar e encorajar os média a pararem de retratar a migração como uma ameaça. Acreditamos que, de alguma forma, todos somos produto da migração. E reconhecemos que a América foi construída por imigrantes”, refere.

Mas não é apenas nos EUA ou em França que a migração é tema de discussão. O Provedor de Justiça de Portugal, Faria Costa, já destacou a necessidade de fazer chegar a justiça aos imigrantes, revelando que lhe chegam “centenas de queixas de pessoas de nacionalidade não portuguesa”

Paola lança ainda um apelo: “Gostaríamos que te juntasses a nós e nos mostrasses as tuas raízes com o #IamMigration. Vamos tentar obter, de forma gratuita, alguns testes de ADN. Acreditamos que quanto mais conhecermos as nossas próprias origens, mais abertos estaremos para aceitar outras culturas e etnias.”

As divisões, desconfianças e desigualdades infelimente são uma realidade. #IamMigration pretende diluir as diferenças e provar que somos muito mais parecidos uns com os outros do que possa parecer.

Veja o vídeo: