De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Europa

Guia completo da presença portuguesa na Berlinale

© Internationale Filmfestspiele Berlin /Velvet Creative office

Na 68. edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale), que decorre até dia 25 de fevereiro na capital alemã,  Portugal encontra-se representado no plano cinematográfico pelos realizadores João Viana, David Pinheiro Vicente, João Salaviza, Sandro Aguilar e André Gil Mata.

Na secção Berlinale Talents, estarão presentes André Santos, Rita M. Pestana e João Pedro Rodrigues.

O painel de júri de Curtas / Berlinale Shorts conta com o realizador Diogo Costa-Amarante ( vencedor do Urso de Ouro em 2017, com “Cidade Pequena”) e no painel Documentários / Glashütte Original Dokumentarfilmpreis estará a diretora do doclisboa Cíntia Gil.

Para o realizador João Viana, esta será uma dupla participação no festival de Berlim, uma vez que à curta-metragem “Madness”, (13 min) integrada na competição, terá a longa-metragem “Our Madness” (90 min) na secção “Fórum”. O filme pretende discutir a realidade atual de Moçambique – onde foi rodado – e conta a história de um menor que retira a mãe de um hospital psiquiátrico, em Maputo, para a levar ao encontro do pai, que está numa zona de confrontações militares, devido à crise política no país.

“Drvo – A Árvore” (104 min) é terceira longa-metragem de André Gil Mata, rodada no inverno passado na Bósnia-Herzegovina, onde já tinha feito antes o filme “How I fall in love with Eva Ras”.

Sandro Aguilar estará em Berlim com “Mariphasa” (86 min), um filme com pistas narrativas sobre um tempo de ruínas, como refere o festival de Vila do Conde, que exibiu esta produção no ano passado.

“Onde o verão vai (episódios da juventude)” (20 min) de David Pinheiro Vicente integra a competição de curtas, assim como “Russa” (20 min), uma obra conjunta de João Salaviza e Ricardo Alves Jr..