De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Portugal

Gaia e SUMA lançam campanha Praia Lixo Zero

A Câmara de Vila Nova de Gaia lança quinta-feira a campanha “Praia Lixo Zero” que visa sensibilizar os veraneantes a utilizarem as praias sem lixo, reduzindo os resíduos e diminuindo os desperdícios.

O pontapé de saída da campanha, que junta a Câmara de Gaia e a SUMA – Serviços Urbanos e Meio Ambiente, acontece na praia de Canide Norte com as ações a estenderem-se para outros locais ao longo do mês de agosto.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, explicou que “com esta campanha, o município pretende convidar a comunidade a desempenhar um papel ativo na limpeza das praias, recolhendo e reaproveitando os lixos existentes e alterando comportamentos que, ao longo do tempo, se foram tornando habituais”.

“Gaia ostenta, neste momento, bandeira azul em todas as suas praias e é esse estatuto que pretendemos manter. Uma praia de qualidade tem de ser uma praia limpa e esse trabalho depende de cada pessoa que pisa os nossos areais. A forma como tratamos o meio ambiente é assustadora e pouco sustentável para as gerações futuras e, por isso, com estes pequenos gestos, acredito que faremos a diferença”, referiu o autarca.

A campanha “Praia Lixo Zero” contará com várias vertentes de intervenção, desde sessões formativas, a atividades de lazer, animação de rua, distribuição de materiais e divulgação.

A Câmara de Gaia e a SUMA querem convencer os veraneantes a diminuir o desperdício na origem – através da recusa de itens e embalagens desnecessárias -, a reutilizarem objetos -¬ prolongando o ciclo de vida dos materiais -, a reciclarem os resíduos – aproveitando os recursos neles contidos -, e a manterem a limpeza dos espaços públicos, não sujando nem deixando sujar.

No convite para o lançamento da campanha é descrito que se pretende “a manutenção de práticas ambientais sustentáveis, onde seja possível reduzir a produção de resíduos, com efeito altamente vantajoso para o produtor/cidadão, já que continua a usufruir das múltiplas vantagens da adoção de um estilo de vida com lixo zero”.

São vantagens já identificadas, continua a descrever a nota, a redução de custos económicos, a simplificação dos hábitos quotidianos, a diminuição do esforço e tempo despendido a tratar de lixo, a preservação de recursos e espaços naturais e o aumento da qualidade de vida.

A Câmara de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, também sustenta que “às vantagens individuais somam-se as coletivas”, como a diminuição dos custos municipais com a recolha, a limpeza e o tratamento dos resíduos urbanos, bem como a redução da extração de matérias-primas e a diminuição da utilização de água e energia.

Dados remetidos à Lusa pelos responsáveis por esta campanha apontam que a média atual de produção diária de resíduos, em Portugal, é “insustentável” – 1,32Kg/dia, em 2017, aumento de 2,3% relativamente a 2016 -, o que reflete uma tendência de crescimento do volume de produção de resíduos.

“Vale a pena contrariar mesmo em tempo de férias, veraneio ou praia”, concluem os responsáveis pela “Praia Lixo Zero”.