De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Desporto

Europeus de ciclismo: nono lugar de Maria Martins supera expectativas

A ciclista portuguesa Maria Martins acabou, esta segunda-feira, em nono lugar a prova de omnium dos Campeonatos Europeus de ciclismo de pista, que decorrem Glasgow, resultado que superou as expectativas.

“Não esperava de todo ficar no top 10”, disse, em declarações no final à agência Lusa, referindo que a prova de hoje foi o culminar “de uma semana muito exigente, muito dura, muito cansativa, mas também muito boa em todos os níveis”.

Maria Martins começou por ficar em 17.º lugar na corrida de scratch, foi a 12.ª na corrida tempo e oitava na corrida de eliminação, o que garantiu um 12.º posto na altura de iniciar a corrida por pontos, a prova final do concurso de omnium.

Graças a vários ataques e uma segunda posição no último sprint, acumulou pontuação que lhe permitiu subir para a nona posição da geral.

“Este dia foi extremamente exigente, desde a primeira corrida até à última. Não tinha muitas expectativas em termos de resultados, vinha com o objetivo de evoluir, de melhorar aspetos técnicos e táticos e de evoluir fisicamente também. Não deixa de ser uma grande preparação para os próximos objetivos”, resumiu.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, elogiou a atitude em termos de empenho e esforço da ciclista de 19 anos, que se estreou em provas de categoria de elite quando só recentemente subiu de escalão para o sub-23.

“A Maria Martins fez um concurso de omnium sempre em crescendo, muito regular e também consistente. Foi subindo em termos de rendimento ao longo da competição. Ao longo deste campeonato fez todo o percurso de provas de resistência de elite feminina. Como é obvio, chegou ao concurso do ominum com alguma fadiga, mas deu uma resposta muito boa durante este dia”, elogiou.

Quanto à outra prova do dia, a corrida de madison masculina, na qual participaram em equipa Ivo e Rui Oliveira, considerou que o 12.º lugar não foi um resultado esperado devido à esperança de alcançar uma posição mais intermédia para subir no ranking e conseguir a qualificação para a taça do mundo.

“A corrida partiu-se em três grupos, não estávamos bem posicionados, diferença foi-se acentuando, a fadiga era alguma e isso anulou as aspirações em ambicionar uma classificação melhor intermédia neste concurso, que era aquilo que seria bom para nós. Nem tudo foi mau, ganhámos alguns pontos à Rússia”, sublinhou.

A equipa de ciclismo de pista encerra a sua participação no último dia dos Europeus, na terça-feira, com a presença de Rui Oliveira na corrida de eliminação, na qual é especialista e por isso vai tentar chegar ao pódio.

“Ele teve um dia difícil, esperamos que recupere da melhor forma e vamos deixar tudo em pista”, prometeu.