De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Desporto

Benfica perde ao cair do pano contra o Ajax

Um remate de Mazraoui, que desviou em Grimaldo e traiu Vlachodimos, aos 90+dois minutos, custou ao Benfica um desaire por 1-0 no reduto do Ajax e quase o adeus aos ‘oitavos’ da Liga dos Campeões em futebol.

Quando o empate, bem positivo, parecia assegurado, um tiro feliz do lateral-direito dos locais manteve os holandeses na frente do grupo E, com os mesmos sete pontos do que o Bayern Munique e mais quatro do que os ‘encarnados’.

Os holandeses tiveram mais e melhores oportunidades, mas o Benfica voltou a ter na baliza um ‘super’ Vlachodimos – que fez defesas ‘enormes’ aos 22 e 74 minutos e só foi batido por um desvio – e, personalizando e equilibrando o jogo em muitos momentos, também teve várias ocasiões para marcar, faltando-lhe eficácia.

Em relação ao encontro da segunda jornada, ao triunfo por 3-2 no reduto do AEK Atenas, a dois de outubro, Rui Vitória fez apenas uma alteração, a entrada de Jardel, que se lesionara em Chaves, em 27 de setembro, para o lugar do castigado Rúben Dias.

O jogo começou ‘frenético’ e, graças a duas recuperações de bola de Rafa, o Benfica criou as primeiras ocasiões: aos dois minutos, o internacional luso atirou para defesa de Onana e, aos cinco, isolou Salvio, que, em vez de rematar, atrasou para Seferovic rematar, com De Ligt a salvar perto da linha.

Mais tempo com a bola, o Ajax só assustou aos 22 minutos, mas com enorme oportunidade, quando, após perda de bola de Fejsa, Ziyech isolou Dolberg, que, na ‘cara’ de Vlachodimos, viu o guarda-redes ‘encarnado’ defender com o pé esquerdo.

Depois da meia hora, o Benfica voltou a aparecer ofensivamente com perigo, através de remates de Rafa, aos 33 minutos, Seferovic, aos 34, e Salvio, aos 36, sendo que, pelo meio, aos 35, De Beek obrigou o número 99 ‘encarnado’ a aplicar-se.

Até ao intervalo, o equilíbrio manteve-se, mas o Ajax teve a melhor oportunidade até então, com De Ligt a chegar à linha, na direita, e a tocar para o remate de Dolberg, para Conti evitar sobre a linha de golo.

Na segunda metade, os holandeses entraram mais dominadores e rematadores, com De Beek e Ziyech a falharem o alvo, mas com o Benfica a responder, numa jogada na esquerda de Seferovic, em que Salvio cai na área com Tagliafico, e num ‘tiro’ do suíço.

Schöne e Ziyech voltaram a tentar, mas o guarda-redes do Benfica segurou, para, aos 74 minutos, fazer mais uma defesa notável, com a mão direita, em resposta ao remate de Beek, sozinho na sua ‘cara’, isolado por Ziyech.

Na parte final, as duas equipas pareciam conformadas com o empate, mas, aos 90+dois minutos – pouco depois de uma queda de Cervi na área contrária -, Conti teve o único deslize no jogo, Neres centrou da esquerda e André Almeida aliviou, mas para Mazraoui, que viu o seu remate desviar em Grimaldo e bater Vlachodimos.

Como na última visita a Amesterdão, em 2013, então para defrontar o Chelsea na final da Liga Europa, o Benfica caiu praticamente na última jogada, nos descontos, e, agora, tem a segunda competição da UEFA como destino mais provável.

11 do Benfica: Vlachodimos, André Almeida, Conti, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Pizzi (Gabriel, 79), Salvio, Gedson Fernandes, Rafa (Cervi, 90) e Seferovic.

Veja o tento da vitória do Ajax abaixo: