De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Opinião

Uma aventura na selva tailandesa

Estando pela primeira vez no continente asiático, na zona sudeste, tinha imensa curiosidade de desbravar a sua selva. A cerca de duzentos quilómetros da cidade de Phuket, o Parque Nacional Khao Sok seria, sem dúvida, um ótimo ponto de partida para me entranhar pela primeira vez neste território. Por isso mesmo, decidimos comprar uma excursão com destino a Khao Sok.

Pela manhã cedo, uma carrinha veio buscar-nos à pousada. Três longas horas de viagem, durante as quais apenas eu e a minha amiga iríamos usufruir com bastante ansiedade este novo mundo. Khao Sok fica no Sul da Tailândia e abrange uma área de cerca de 740 km².

Na entrada havia um santuário de elefantes onde alguns turistas compravam bananas para darem a este agigantado mamífero. Como muitos turistas, acabámos por fazer um passeio de elefante. O primeiro impacto foi deveras estranho, mas ao mesmo tempo engraçado. Ao lado do elefante, o domador acompanhava o trajeto por trilhos pejados de lama.

Tirar fotografias era praticamente impossível. Ou melhor, impossível não era, mas saíam todas tortas devido ao balançar deste mamífero.

Fascinante foi quando o trilho entrou por um rio adentro, com imensas rochas. Lentamente, o elefante subia aqueles calhaus entranhados por minúsculas cascatas, entre paisagens fabulosas. Sem dúvida alguma que estava perante um cenário majestoso que jamais esquecerei. Seguiu-se o almoço após esta mini aventura.

Numa cabana em plena selva, as nossas papilas gustativas deliciavam-se com a gastronomia tailandesa.

Era fabuloso aquele lugar, onde o silêncio comandava uma imensa selva, rica em flora e fauna. A seguir à refeição tínhamos um nativo à nossa espera para embarcar na próxima aventura. Numa tacanha canoa em madeira iríamos percorrer o rio através da densa selva.

Todo o percurso fora de uma venustidade bucólica impressionante. O silêncio reinava nestas águas, acompanhado pelo canto de algumas aves. Estávamos, indubitavelmente, num mundo diferente, onde por vezes nos cruzávamos com algumas cobras que descansavam nos troncos das árvores. Estando em pleno mês de agosto no Sudeste Asiático, tinha perfeitamente consciência que esta era a época das monções.

O tempo era inconstante e por vezes éramos presenteados com chuvas fortes e torrenciais durante alguns minutos ou mesmo horas. E como uma surpresa inesperada e indesejada, algumas pingas começaram a cair.

A verdade é que aquelas insignificantes gotas se converteram rapidamente numa chuva tão intensa que a canoa metia água a olhos vistos. Era assustador, e o nosso guia remava que nem um desalmado. Em pouco tempo a canoa enchia de uma forma frenética e temerosa.

Sendo praticamente quimérico continuar a seguir naquela tacanha embarcação, o nativo encostou a canoa à berma e saímos a correr até chegar a uma cabana. Estávamos finalmente sãos e salvos.

Apesar de todo este enredo louco, num dia com muitas emoções, a experiência tinha sido brutal. As paisagens que abraçam o Parque Nacional Khao Sok são de uma beleza única e rara, mas sem dúvida que a odisseia em canoa foi o que mais nos marcou. Podia ter corrido mal, mas como acabou bem, recordo este momento como um dia que jamais esquecerei.