De que está à procura ?

Lisboa
Porto
Faro
Comunidades

Aplicação para portugueses em apuros já foi usada por 7600 pessoas

Na passada semana, após o ataque terrorista em Estocolmo, o Governo fez um apelo aos cidadãos portugueses na Suécia ou em viagem para aquele país: deviam descarregar para os seus smartphones a aplicação Registo Viajante, sendo esta a melhor forma de, em caso de uma emergência, estarem em contacto com o Gabinete de Emergência Consular (GEC) das comunidades portuguesas. A aplicação, lançada em meados de Janeiro deste ano, já conta com 7676 utilizadores, revelou o jornal Público.

A aplicação já foi, contudo, descarregada 12.640 vezes, o que significa que pouco menos de metade já tem aplicação no seu smartphone, mas ainda não a utilizou.

A aplicação gratuita, disponível para os sistemas Android e iOS, funciona como uma espécie de 112 que os portugueses em viagem no estrangeiro ou que estão a trabalhar ou a viver noutro país podem activar em situação de emergência, como, por exemplos, em casos de catástrofes, acidentes rodoviários ou ferroviários, atentados terroristas e outras situações de insegurança. Como está escrito no texto de apresentação da app o objectivo é estar perto de quem está longe.

Segundo números revelados pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, até ao dia 5 deste mês, além dos 7676 registos de utilizadores na app, já foram feitos 3497 registos de viagens de portugueses que se deslocam ao estrangeiro, por exemplo, em turismo ou em negócios. Os restantes dizem respeito a cidadãos portugueses a viver ou a trabalhar temporariamente no estrangeiro.

Em menos de três meses foram ainda lançados 27 pedidos de auxílio, sendo que 26 foram considerados nulos. O único válido refere-se ao caso de um cidadão que perdeu o cartão multibanco e teve o apoio do GEC. Todos os outros pedidos de auxílio foram considerados infundados ou lançados por engano.