De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Motores

Leonor Espinhal: ela dá lições de pilotagem aos homens

Leonor Espinhal, além de mecânica de aviões, atingiu o nirvana do prazer de condução ao volante do seu Ford Escort e a dar lições de condução aos homens em várias, rampas, ralis, slaloms e circuitos de norte a sul do país. Há pouco tempo surgiu a oportunidade de correr na KIA Picanto GT Cup com o apoio da Univex.

Como e quando começaste a conduzir?
Comecei a conduzir quando tirei a carta. Antes disso guiava motos de “puxar a cordinha” (Pit Bikes).

Quem te colocou o vício dos automóveis?
Ninguém me colocou o vício dos automóveis, desde pequena que ficava especada a ver carros e sempre tive interesse em perceber porque é que eles andavam.

Qual foi o primeiro automóvel que conduziste?
O primeiro carro que conduzi depois de tirar a carta foi um Datsun 1200 e “roubava” o Mercedes ao meu pai antes disso, porque era automático.

Quando percebeste que querias competir?
Foi por acaso, costumava de ir a eventos de clássicos com o meu Ford Escort e um dia desafiaram-me para uma prova em Cascais, desde então tenho entrado em provas e feito alguns track days.

Qual foi o automóvel que mais gostaste de conduzir até hoje?
O meu Ford Escort, que foi também o primeiro carro com que entrei em competições.

Tiveste alguma situação em particular que te tenha colocado mais receio?
Nas 24h de Fronteira, fui abalroada logo na primeira volta. Todos os carros eram enormes e potentes e eu “sentia-me pequenina” na Peugeot 504. Mas depois fui ganhando confiança ao longo da prova.
O meu medo não é bater ou ter um acidente, o meu medo é não ter dinheiro para arranjar o carro.

Na tua opinião, como é que os homens olham para ti como mulher piloto e adversária?
Grande maioria gosta e não tem problemas em serem ultrapassados por uma mulher. Outros dizem que não tem problemas e que é normal, mas não são muito convincentes!

Como surgiu o KIA Picanto GT Cup?
Começou porque eu vou muito aos Track Day no autódromo, houve quem gostasse do que viu e perguntaram à Univex se me apoiavam no trofeu KIA Picanto e a resposta foi positiva.

Qual é o teu maior sonho na competição automóvel?
Eu estou na competição porque gosto realmente de conduzir, não por ter objetivos muito elevados ou pela competição em si. Entrei nas corridas para não ficar sem carta de condução! Mas quanto mais longe conseguir chegar, melhor! Nunca pensei poder estar a correr na KIA Picanto GT Cup.

Em que disciplina mais gostas de correr?
Gosto muito de correr em todas as disciplinas, mas o que gosto mais é de rampas.

Qual é a maior dificuldade no desporto automóvel?
A minha maior dificuldade é ter o carro pronto para as provas!

Após o KIA Picanto GT Cup qual é o teu objetivo mais próximo?
Depois do KIA Picanto GT Cup gostava imenso de entrar no Rally Legends no Luso, gostava de competir na rampa da Arrábida e quem sabe um dia entrar em provas de velocidade no estrangeiro. Mas fico feliz se continuar a correr na KIA Picanto GT Cup.

Pretendes continuar a correr sempre?
É algo que pretendo fazer sempre, não quero desistir nunca.

MAIS MOTORES EM CAR ZOOM