De que está à procura ?

alemanha
Lisboa
Porto
Berlim, Alemanha
Comunidades

Ajuda do Estado aos emigrantes que regressaram à Madeira é insuficiente diz PSD

O deputado do PSD na Assembleia Legislativa da Madeira Sérgio Marques disse esta quarta-feira que a ajuda financeira do Governo da República aos emigrantes regressados da Venezuela é “insuficiente”.

“Acho que, no plano das relações com o Governo da República, onde há insuficiente resposta é no plano financeiro”, considerou o deputado e ex-secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus que, então, detinha a pasta das comunidades madeirenses.

Sérgio Marques, no período antes da ordem do dia, admitiu, contudo, no parlamento, não poder deixar de qualificar “como positivo o primeiro esforço de concretização da solidariedade financeira do Estado”.

“Refiro-me à transferência para a região por parte do Estado de um milhão de euros para comparticipar custos com o acolhimento e integração e espero que esta transferência esteja para breve porque, no plano financeiro, o Estado tem de assumir plenamente as suas responsabilidades”, observou.

Sérgio Marques reconheceu, no entanto, que a ajuda à integração do Governo da República tem funcionado nos domínios da educação, saúde, emprego, formação profissional, habitação e segurança social.

“No plano financeiro é insuficiente e o milhão de euros nem sequer entrou ainda nos cofres da região”, lembrou.

Devido à crise política, económica e social na República Bolivariana da Venezuela, mais de quatro mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos anos.

A Assembleia Legislativa, com os votos contra do PSD, rejeitou a iniciativa legislativa do CDS-PP sobre a “Carta dos direitos de acesso aos cuidados de saúde pelos utentes do Serviço Regional de Saúde”, informando e publicitando os tempos máximos garantidos sobre consultas e cirurgias, à semelhança do que acontece nos Açores e no continente.

A este propósito, o deputado centrista Mário Pereira salientou que os madeirenses esperam três anos por uma cirurgia e dois anos e meio por uma consulta externa no Sistema Regional da Saúde.

A oposição votou a favor da iniciativa do CDS/PP.